UE pede investigação irrestrita sobre origens da COVID-19

Por Alexander Zhang

Os líderes da União Europeia pediram uma investigação irrestrita sobre as origens do vírus do PCC (Partido Comunista Chinês)  em 10 de junho, no que disseram ser necessária para tirar as “lições certas” da pandemia.

“Existe uma pandemia horrível, uma pandemia global. Precisamos saber de onde veio para tirar as lições certas e desenvolver as ferramentas certas para garantir que isso nunca aconteça novamente ”, disse a presidente da Comissão Europeia , Ursula von der Leyen , em entrevista coletiva em Bruxelas.

“Portanto, os investigadores precisam de acesso completo ao que for necessário para realmente encontrar a origem desta pandemia e, dependendo disso, temos que tirar conclusões.”

Charles Michel , o chefe do Conselho Europeu, apoiou o apelo de Von der Leyen por uma nova investigação sobre as origens do vírus do PCC .

“O mundo tem o direito de saber exatamente o que aconteceu para poder aprender as lições”, disse ele.

Michel também disse que, em suas negociações com o regime chinês, a UE “vai nos defender contra práticas que representam riscos à segurança, distorcer a igualdade de condições ou são incompatíveis com nossos valores”.

“Continuamos nos levantando para defender os direitos humanos e o Estado de Direito em Xinjiang, Hong Kong e em outros lugares.”

O apelo da UE para uma nova investigação segue o pedido  do presidente dos EUA, Joe Biden , em 26 de maio, para que oficiais de inteligência dos EUA conduzam mais investigações para descobrir as origens do vírus do pCC, incluindo qualquer possibilidade de a pista levar a um laboratório chinês.

O PCC afirmou que o vírus foi espalhado por um mercado úmido em Wuhan, província de Hubei, no final de 2019.

Mas vários legisladores republicanos, assim como o ex-presidente Donald Trump, sugeriram que o vírus pode ter sido desenvolvido e emergido no Wuhan Institute of Virology (WIV), um laboratório de segurança de ponta localizado a poucos quilômetros do mercado úmido.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) endossou a alegação de Pequim, afirmando em seu relatório de 30 de março sobre a origem do vírus que era “muito provável” que a pandemia tivesse começado de morcegos por meio de um animal intermediário, e a probabilidade de um vazamento de laboratório causando o surto era “extremamente improvável.”

Mas  muitos notaram  que oficiais do PCC estiveram presentes durante a investigação da OMS, e os críticos disseram que o regime desempenhou um papel significativo na investigação.

A missão dos EUA na ONU em Genebra disse em um comunicado no mês passado que o estudo da OMS era “insuficiente e inconclusivo” e pediu que uma segunda investigação oportuna, transparente e baseada em evidências fosse conduzida.

Jack Phillips e Reuters contribuíram para este relatório.

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:

 
 
 

Legisladores internacionais pedem que ONU investigue genocídio uigur

Legisladores internacionais pedem que ONU investigue genocídio uigur
Um grupo de legisladores internacionais pediu às Nações Unidas que investiguem o  genocídio contra os uigures e outras ...
Leia Mais >
 

Caçador de espiões da China deserta para os EUA?

Caçador de espiões da China deserta para os EUA?
Por NTD Notícias Há relatos de que um dos maiores espiões da China desertou para os EUA. Boatos ...
Leia Mais >
 

Novo estudo associa a ivermectina a ‘grande redução’ nas mortes por COVID-19

Novo estudo associa a ivermectina a ‘grande redução’ nas mortes por COVID-19
Uma recente revisão baseada em estudos revisados ​​por pares descobriu que o uso do medicamento antiparasitário ivermectina pode ...
Leia Mais >
 

Americano preso injustamente na China

Americano preso injustamente na China
Por NTD Notícias Padres católicos estão se manifestando contra políticos da mesma fé que apoiam o aborto. Contaremos ...
Leia Mais >