Trump pode encurtar visita à Cúpula do G20 para assistir à posse de López Obrador

Por Epoch Times

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, poderá encurtar sua viagem à Cúpula do G20 no final de novembro na Argentina para assistir à posse de Andrés Manuel López Obrador.

Durante a Cúpula, estão previstos encontros bilaterais entre o presidente argentino Mauricio Macri e Trump e entre Trump e o líder comunista chinês Xi Jinping.

Segundo a mídia Infobae, Macri esperava encontrar-se com Trump sozinho na tarde de 29 de novembro, no entanto a agenda oficial está em constante mudança, e afirma-se que Trump poderá chegar à noite no país sul-americano.

Isso significa que o presidente Trump não compartilhará do jantar programado em Olivos, e a cúpula entre Macri e Trump poderá ser transferida para o dia seguinte, no meio do G20. Até mesmo o esperado encontro com o líder chinês poderá ser abreviado.

Argentina e Estados Unidos estreitam relações. Salão Libertador do Palácio San Martín durante o "Seminário sobre o Sistema Generalizado de Preferências" em 6 de novembro de 2018 (Chancelaria da Argentina)
Argentina e Estados Unidos estreitam relações. Salão Libertador do Palácio San Martín durante o “Seminário sobre o Sistema Generalizado de Preferências” em 6 de novembro de 2018 (Chancelaria da Argentina)

Macri planeja conversar com Trump sobre a crise venezuelana, além de agradecer ao presidente por seu apoio, informou Infobae.

O Departamento de Estado enviou na terça (6) a última agenda não oficial ao Ministério das Relações Exteriores da Argentina, na qual a presença de Trump no G20 está garantida para o dia 30 de novembro, e sua saída na madrugada de 1º de dezembro.

Presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, em uma coletiva de imprensa no Palácio Nacional em 3 de julho (Manuel Velasquez/Getty Images)
Presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, em uma coletiva de imprensa no Palácio Nacional em 3 de julho (Manuel Velasquez/Getty Images)

Convite do México

O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou anteriormente que convidará o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para o seu juramento e posse em 1º de dezembro. É possível que Trump esteja considerando esse convite, mas sua viagem ainda não está confirmada.

“Trump será convidado e vai depender da agenda dele e do que ele decidir”, disse López Obrador em coletiva de imprensa, e ele destacou que o México e os Estados Unidos são “países vizinhos” e têm “relações econômicas, comerciais e vínculos de amizade”.

“Nós nos importamos muito com a cooperação para o desenvolvimento e temos 3.180 quilômetros de fronteira comum, então Trump será convidado”, ele reiterou.

O primeiro-ministro canadense Justin Trudeau também foi convidado para a cerimônia. “Vamos procurar relações amigáveis com todos os governos e povos do mundo”, concluiu López Obrador.

Ao vencer as eleições, o líder mexicano antecipou que, quando assumir o poder, “entrará em contato” com o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, para iniciar um relacionamento amigável com o país vizinho.

“Vamos estender nossa mão amiga para buscar uma relação de amizade e cooperação com os Estados Unidos”, disse o líder esquerdista em entrevista à Televisa.

 
 
 

Relatório da Reuters: Johnson & Johnson sabia sobre amianto em talco de bebê por várias décadas

Relatório da Reuters: Johnson & Johnson sabia sobre amianto em talco de bebê por várias décadas
Um relatório da Reuters de 14 de dezembro informa que a Johnson & Johnson poderia estar sabendo sobre ...
Leia Mais >
 

Jordânia critica Austrália por reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Jordânia critica Austrália por reconhecer Jerusalém como capital de Israel
A Jordânia criticou neste sábado (15) a decisão da Austrália de reconhecer Jerusalém Ocidental como capital de Israel, ...
Leia Mais >
 

Investigadores afirmam que Fundação Clinton funciona como empresa, não como instituição de caridade

Investigadores afirmam que Fundação Clinton funciona como empresa, não como instituição de caridade
Dois investigadores financeiros dizem ter apresentado milhares de documentos à Receita Federal, que eles acreditam mostrar que a ...
Leia Mais >
 

Ditador da Venezuela acusa Brasil de envolvimento em “plano de assassinato”

Ditador da Venezuela acusa Brasil de envolvimento em “plano de assassinato”
À procura de um “inimigo externo” para tentar se manter no cargo, o ditador venezuelano Nicolás Maduro agora ...
Leia Mais >