Mais Menos
Tradicional mosaico português corre risco de desaparecer devido à falta de profissionais

Por Epoch Times

As centenárias ruas de Lisboa, pavimentadas com pedras que encantam milhões de turistas todos os anos, estão ameaçadas de desaparecer devido à falta de profissionais especializados.

Seus desenhos geométricos são criações únicas que os historiadores querem preservar: uma antiga tradição que remonta ao século XV.

Praça dos Restauradores, Lisboa (Wikimedia)
Praça dos Restauradores, Lisboa (Wikimedia)

“Lisboa nunca teve grandes catedrais, ela não é uma cidade de grandes monumentos, sei que as calçadas de pedras e os mosaicos são a marca da cidade, é o que dá charme a ela”, disse à Reuters a historiadora Teresa Gouveia.

Calçamento feito de pedras portuguesas em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)
Calçamento feito de pedras portuguesas em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)

O mosaico português é um tipo particular de calçamento feito com pedras de calcário e basalto de forma irregular. Seus contrastes de cores dão formas artísticas a numerosos desenhos.

Calçamento feito de pedras portuguesas em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)
Calçamento feito de pedras portuguesas em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)

A fim de manter a qualidade das obras, são necessárias pavimentadores especializados em pedras calcárias, e eles estão desaparecendo. Cerca de 400 pavimentadores trabalharam em Lisboa no século XVIII e agora são apenas 10, informou a Reuters.

Mosaico português em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)
Mosaico português em Lisboa (Captura de vídeo Reuters)

Jorge Duarte, que foi treinado em 1936 em uma escola organizada pelo município, teme que os jovens não se interessem e prefiram procurar outras oportunidades de emprego.

Mosaico português em Lisboa (Captura de vídeo da Reuters)
Mosaico português em Lisboa (Captura de vídeo da Reuters)

“É uma profissão difícil e mal remunerada, ou então são os jovens que preferem ingressar no estudo de tecnologias de informação ou novas tecnologias, do que fazer algo feito à mão”, disse Duarte à Reuters.

Pavimentadores trabalhando em Lisboa em 1905 (Wikimedia)
Pavimentadores trabalhando em Lisboa em 1905 (Wikimedia)

Em resposta a esta preocupação, a Direção Municipal de Lisboa, chefiada por Luisa Dornellas, anunciou que pretende formar mais profissionais com habilidades artísticas que possam continuar com a prática.

Parque das Nações, Lisboa (Wikimedia)
Parque das Nações, Lisboa (Wikimedia)

“Penso que o mosaico de pedras, principalmente o mosaico artístico, é melhor que qualquer outro porque tem um valor que deve ser mantido e conservado, por isso o município de Lisboa investe na escola de pavimentação porque sem profissionais que saibam trabalhar, o pavimento não recebe manutenção e se degrada. Nos faltam profissionais que tenham o conhecimento para trabalhar com o mosaico artístico”, disse Dornellas.