Signal e Telegram se tornam os aplicativos mais baixados após a nova política do WhatsApp

Por Agência EFE

Os downloads dos aplicativos de mensagens Signal e Telegram dispararam desde que o WhatsApp anunciou que compartilhará dados com seu pai, o Facebook.

Signal e Telegram se tornaram os dois aplicativos mais baixados na Apple App Store e no Google Play para Android nos Estados Unidos, especialmente após o fechamento do aplicativo de mensagens Parler, popular entre os conservadores, e a suspensão maciça de contas nas redes sociais de personalidades que falavam da fraude eleitoral dos EUA

Entre 6 e 10 de janeiro, a Signal viu 7,5 milhões de downloads em todo o mundo para Android e iOS, 43 vezes mais do que na semana anterior, de acordo com dados da Sensor Tower.

Enquanto isso, o Telegram teve 5,6 milhões de downloads no mesmo período, de acordo com a Apptopia.

O Telegram anunciou na terça-feira que ultrapassou os 500 milhões de usuários ativos, com 25 milhões de novos apenas nas últimas 72 horas em todo o mundo.

Nos Estados Unidos, os grupos conservadores do Telegram viram seu número de assinantes aumentar em milhares após a suspensão do presidente Donald Trump no Facebook e no Twitter, bem como após a queda de Parler por ficar sem acesso aos servidores da Amazon Web Services.

O Signal e o Telegram se orgulham de ter os mais rigorosos sistemas de criptografia e proteção de dados em aplicativos de mensagens.

Além disso, o fundador da Tesla, Elon Musk, recomendou o uso do Signal na quinta-feira passada em um tweet que tem mais de um terço de um milhão de “curtidas”.

O aumento nos downloads desses dois aplicativos ocorre depois que o WhatsApp anunciou mudanças em sua política de privacidade em 4 de janeiro para compartilhar alguns metadados com o Facebook para “fins comerciais”.

O WhatsApp quis esclarecer que as mensagens do WhatsApp continuarão sendo criptografadas e seu conteúdo não poderá ser acessado pelo Facebook, o que também não acontecerá com os contatos, embora certos metadados sejam usados ​​para melhorar os serviços de comércio eletrônico e publicidade no conglomerado de tecnologia.

“A atualização da nossa política de privacidade não afeta suas mensagens com amigos e familiares”, disse recentemente o WhatsApp, que viu uma redução no número de downloads semanais.

A partir de 8 de fevereiro, o aplicativo de mensagens mais popular do mundo, com 2.000 milhões de usuários, não permitirá, como antes, que o usuário opte por não aceitar o compartilhamento de dados com o Facebook nos Estados Unidos.

Entre para nosso grupo do Telegram clicando aqui.

Veja também:

 

 
 
 

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China
Um grupo bipartidário de senadores está convocando o presidente Joe Biden para garantir que os Estados Unidos concluam ...
Leia Mais >
 

Autoridades chinesas destroem barragem

Autoridades chinesas destroem barragem
Por NTD Notícias Chineses, passaram dias e noites fortificando as margens de rios para evitar inundações, apenas para ...
Leia Mais >
 

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba
O Movimento Cristão de Libertação (MCL) fundado pelo falecido Oswaldo Payá na terça-feira propôs medidas para isolar o ...
Leia Mais >
 

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.
Por NTD Notícias Evidências apontam que a catástrofe das enchentes na China vem das autoridades do Partido Comunista. ...
Leia Mais >