Shen Yun volta ao Lincoln Center com casa cheia na noite de abertura

Shen Yun volta ao Lincoln Center com casa cheia na noite de abertura

Noite de abertura do Shen Yun Performing Arts no Lincoln Center em 6 de março de 2019 (The Epoch Times)

2019/03/08

Pela Equipe do Epoch Times

O Shen Yun Performing Arts, com sede em Nova York, retornou ao Lincoln Center em 6 de março, depois de uma temporada de duas semanas, em janeiro, no mesmo local.

Entre o público estavam os que perderam os shows de janeiro, os fãs que viram o Shen Yun antes e os frequentadores do teatro pela primeira vez descobrindo 5.000 anos de civilização chinesa.

Stephen Kenny, vice-presidente da empresa global de pesquisa e consultoria Gartner, viajou a Nova York para ver o Shen Yun, depois de descobrir que o teatro estava lotado em sua cidade natal, Filadélfia.

Stephen Kenny curtiu o Shen Yun no David H. Koch Theater no Lincoln Center em 6 de março de 2019 (NTD Television)

Ele sabia que seria bonito, e que a dança seria de primeira, mas ambos os aspectos o impressionaram mais do que ele esperava.

“É quase perfeito; é inspirador “, disse Kenny. Ele planeja vê-lo novamente no próximo ano e trazer alguns membros da família com ele para compartilhar a experiência.

A performance também o fez querer aprender mais sobre a cultura chinesa.

“Isso faz você querer voltar e realmente ler a história da China, saber de onde vieram essas histórias, os mitos ou as lendas que levaram às danças”, disse ele.

Marcia Vacacela e Rick Stein apreciaram o Shen Yun no David H. Koch Theater no Lincoln Center em 6 de março de 2019 (Sherry Dong / The Epoch Times)

“Absolutamente em movimento”

Também na platéia estava Marcia Vacacela, ex-presidente da Marick Consulting e desenvolvedora de muitos programas de grandes proprietários em Nova York.

“Meu filho mais novo me deu de presente de Natal, é o melhor presente que eu já tive”, disse Vacacela, que também é artista e dançou balé por 19 anos. “É inacreditável, é fantástico. Absolutamente em movimento.”

Tradição

Tony Hasanramaj organizou um evento em família para ver o aniversário do Shen Yun. As duas horas e meia de imersão na cultura milenar passaram num piscar de olhos, ele disse.

Tony Hasanramaj (esq) trouxe sua família para ver o aniversário do Shen Yun no Lincoln Center em 6 de março de 2019 (Sally Sun / The Epoch Times)

Hasanramaj sentiu como se todos os movimentos que os dançarinos fizeram tivessem significados, e a performance trouxe-lhe um grande conforto que era difícil expressar em palavras. Ele se referiu às letras cantadas em bel canto pelos dois vocalistas que apresentaram composições originais em chinês, com traduções em inglês projetadas sobre o pano de fundo.

As letras falavam de lar, origens divinas e tradições duradouras de uma cultura. “Isso só toca meus sentimentos, de onde eu vim”, disse Hasanramaj. “É um ótimo show. Eu realmente amo isso”.

Com 5.000 anos como material para criação e origem, a companhia apresenta histórias de tradições chinesas e textos antigos que também proporcionam ao público um gostinho dos valores e das ideias na base da cultura antiga da China. O povo chinês, por milhares de anos, acreditava no divino, nos Céus, que informava como as pessoas se comportavam e viam o mundo.

As virtudes decorrentes desse sistema de crenças foram enfatizadas em todos os segmentos da sociedade. Estes incluíam justiça, benevolência, confiabilidade e lealdade. Tais valores e crenças continuaram ininterruptamente na China até o Partido Comunista Chinês tomar o poder há 70 anos. Como resultado das várias campanhas políticas do regime ao longo das décadas – mais notavelmente a Revolução Cultural – a cultura tradicional chinesa foi virtualmente eliminada na China moderna.

É por isso que o Shen Yun se dedica a restaurar essa cultura quase perdida para o cenário mundial.

Millie Morel, cantora profissional de música espanhola, assistiu a apresentação com sua amiga Jane Ravenda, professora de música aposentada. “A energia é uma coisa linda”, disse Morel.

As duas sentiram a divindade da cultura e as crenças dos artistas através da performance.

“Eu vejo que eles se esforçam para ser o melhor que podem ser, e fazer o melhor de seus talentos e dons, e sua apreciação de sua vida”, disse Ravenda.

“E é inspirador porque … agora que estamos um pouco mais velhos, vemos como a vida é frágil e é simplesmente lindo ver como eles apreciam isso”, acrescentou ela. “Isso me faz sentir como se houvesse uma energia, como se eles a propagassem adiante. Nós todos queremos fazer o bem. Essa é a maneira deles de fazer isso, e isso inspira bem à sua maneira”, disse ela. “Esse show faz isso para as pessoas, dá esperança e dá inspiração”.

Com reportagem da NTD Television, Sherry Dong e Sally Sun.

O Shen Yun está se apresentando no David H. Koch Theatre até 17 de março.