‘Senti como se estivesse indo para os céus’, relata espectador do Shen Yun

‘Senti como se estivesse indo para os céus’, relata espectador do Shen Yun

Mãe e filho Angela Kowzan e John Zivnuska compareceram ao Shen Yun Performing Arts no Popejoy Hall, Albuquerque, no Novo México em 1º de novembro de 2021 (Mary Mann / The Epoch Times)

2021/11/08

Por Mary Mann e Diane Cordemans

ALBUQUERQUE, Novo México – A cultura tradicional chinesa é profundamente espiritual e, por 5.000 anos, seu povo acreditou na conexão divina entre o céu e a terra. No Popejoy Hall em Albuquerque, o Shen Yun Performing Arts – uma empresa que está revivendo a cultura tradicional chinesa – trouxe ao seu público uma visão única da verdadeira beleza e espiritualidade das Planícies Centrais através da música e da dança clássica e étnica.

Angela Kowzan, uma assistente social aposentada que assistiu ao Shen Yun com seu filho, Jesse Nuytten, estava aprendendo sobre as crenças espirituais da China e ficou surpresa ao descobrir durante a apresentação que a reencarnação é uma parte fundamental das crenças tradicionais chinesas.

“Eu realmente gostei! Foi muito diferente de tudo que eu já vi antes e fiquei surpresa com a dimensão espiritual”, afirmou Kowzan. “Sabe, eu pratico espiritualidade, relativamente, da mesma maneira, então fiquei realmente surpresa … eles estão falando sobre reencarnação – eu não tinha ideia de que na China havia crença na reencarnação”.

“Foi lindamente coreografado”, relatou Nuytten, um analista financeiro. “Eles simplesmente demonstraram uma incrível habilidade. Foi um lindo show”.

O repertório do Shen Yun também inclui performances virtuosas de vocalistas e instrumentistas tocando instrumentos tradicionais chineses.

Tanto Kowzan quanto Nuytten ficaram muito impressionados com o músico que tocava duas cordas, erhu, também conhecido como violino chinês.

“Isso foi incrível”, afirmou Kowzan, acrescentando que sentia um forte elemento espiritual na música.

Eu meio que fechei meus olhos e senti como se estivesse indo para o céu.
— Angela Kowzan

“Era como todas as diferentes emoções, mas as emoções boas – muito edificantes. Eu tive uma reação … quando [o músico] estava tocando, eu meio que fechei meus olhos e senti como se estivesse indo para o céu”, declarou.

“Não posso ver muito, mas posso sentir … Oh, foi lindo! Foi como voar para o céu – ascender ao céu. Aí [o músico] parou de tocar e era outra coisa, então eu tive que voltar.”

A música do Shen Yun impressiona

Todd e Suzanne Lowry, no Shen Yun Performing Arts no Popejoy Hall, Albuquerque, Novo México no dia 1º de novembro de 2021 (Sally Sun / The Epoch Times)
Todd e Suzanne Lowry, no Shen Yun Performing Arts no Popejoy Hall, Albuquerque, Novo México no dia 1º de novembro de 2021 (Sally Sun / The Epoch Times)

Os músicos, Suzanne e Todd Lowry, também ficaram comovidos pelas belas músicas do Shen Yun.

Suzanne, que toca piano e harpa, afirma que esperou 5 anos para ver o Shen Yun.

“Lindo! Os figurinos são tão bonitos e a dança tão maravilhosa! Mal podia esperar para ver”, declarou.

A orquestra era “fantástica. É maravilhosa”, acrescentou Suzanne.

A orquestra ao vivo do Shen Yun harmoniza instrumentos tradicionais chineses e instrumentos clássicos ocidentais. Os instrumentos ocidentais servem de base para acentuar a essência dos instrumentos orientais, como o erhu, pipa ou gong.

Suzanne também gostou dos virtuosos vocalistas que foram acompanhados pelo piano.

“O piano é adorável e o vocal é adorável”, afirmou.

Todd, um pianista, também relata que achou o Shen Yun muito espiritual.

“Gosto de toda a ideia do Céu e do Divino… [A música é] muito bonita e a dança é excelente”, afirmou.

O Epoch Times considera o Shen Yun Performing Arts o evento cultural mais significativo de nosso tempo. Temos orgulhosamente coberto as reações do público desde o início do Shen Yun em 2006.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também: