São Paulo reconhece ajuda do governo federal para antecipar vacinação no estado

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O governador do Estado de São Paulo, João Doria, anunciou a antecipação das vacinas contra o vírus chinês. A declaração foi feita no Twitter do governador logo após a “motociata” no domingo (13) em apoio ao presidente da República, Jair Bolsonaro.

O anúncio de Doria só pôde ser feito depois que o Ministério da Saúde do Governo Federal entregou de forma antecipada 2 milhões de doses da vacina da Janssen. Doria, no entanto, quis ficar com todo o crédito pela antecipação do calendário vacinal.

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em resposta a Doria no Twitter, confirmou a antecipação do calendário e ainda o lembrou que foi graças ao Governo Federal.

“Com certeza, governador João Doria. Com as doses enviadas pelo governo federal, por intermédio do Ministério da Saúde, a população adulta do Estado de São Paulo estará imunizada até setembro com a primeira dose da vacina contra Covid-19″, escreveu Queiroga na resposta.

Já o secretário de Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn, admitiu nessa segunda-feira (14) que o governo federal contribuiu para que a imunização fosse antecipada no Estado.

“Toda a estrutura do calendário vacinal está baseada, também, nas informações e quantitativos que vão ser enviados pelo Ministério da Saúde. Receberemos, agora, 2 milhões de doses da vacina da Janssen, que foi programada e prometida pelo Ministério, entre outras, como a da Pfizer e da AstraZeneca”, disse o secretário em entrevista à rádio Jovem Pan.

Ao analisar a postura do atual governo estadual de São Paulo, o jornalista Allan dos Santos, durante o Boletim da Manhã de segunda-feira (14), evidenciou a confusão vigente.

“Eles estão confusos, estão se perdendo, essa é a realidade. Você percebe que eles não sabem para onde ir. O secretário está aí afirmando que o Ministério da Saúde ajudou a antecipar a vacina, destruindo toda a narrativa do Doria”, destacou o jornalista.

“E agora o Gorinchteyn virou um ‘bolsominion’ por falar a verdade? Por simplesmente anunciar aquilo que ele não pode esconder?”, questionou Allan dos Santos.

“É óbvio que aqui o secretário não está sendo ‘bolsominion’, como eles gostam de dizer, ele está apenas sendo alguém que expôs aquilo que está nos documentos”, afirmou.

“Agora, essa contradição, esse ‘flagrante’, mostra como o Doria tem uma postura propagandista, publicitária e, como gestor, como governador, ele tem uma documentação que contradiz o que ele fala enquanto propagandista. Não há outra conclusão senão a de que Doria usa os problemas de saúde pública no estado de São Paulo para fins políticos eleitoreiros. Ele não tem preocupação com a saúde do povo”, concluiu o jornalista.

 

 
 
 

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China
Um grupo bipartidário de senadores está convocando o presidente Joe Biden para garantir que os Estados Unidos concluam ...
Leia Mais >
 

Autoridades chinesas destroem barragem

Autoridades chinesas destroem barragem
Por NTD Notícias Chineses, passaram dias e noites fortificando as margens de rios para evitar inundações, apenas para ...
Leia Mais >
 

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba
O Movimento Cristão de Libertação (MCL) fundado pelo falecido Oswaldo Payá na terça-feira propôs medidas para isolar o ...
Leia Mais >
 

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.
Por NTD Notícias Evidências apontam que a catástrofe das enchentes na China vem das autoridades do Partido Comunista. ...
Leia Mais >