Rússia encerra cooperação na Estação Espacial Internacional

Por Tom Ozimek 

A agência espacial russa Roscosmos interromperá sua cooperação com parceiros internacionais como a NASA na Estação Espacial Internacional (ISS), citando sanções incapacitantes projetadas para “matar” a economia russa.

Dmitry Rogozin, chefe da Roscosmos, fez o anúncio em uma série de declarações no Twitter, onde disse que a colaboração em projetos conjuntos como a ISS só será retomada quando as sanções terminarem.

“Acredito que a restauração das relações normais entre os parceiros da Estação Espacial Internacional e outros projetos conjuntos só é possível com a suspensão completa e incondicional das sanções ilegais”, disse Rogozin.

Após a invasão da Ucrânia pela Rússia, que o Kremlin chama de “operação militar especial” para desarmar seu vizinho e derrubar seu governo, aliados ocidentais impuseram sanções abrangentes, incluindo proibições de exportação de tecnologias chave.

O presidente Joe Biden ordenou restrições de exportação de alta tecnologia contra Moscou que, segundo ele, foram projetadas para “degradar” a indústria aeroespacial da Rússia, que inclui seu programa espacial.

Na época, Rogozin sugeriu que as medidas impostas pelos EUA poderiam “destruir” o trabalho em equipe da ISS e levar a estação espacial a sair de órbita.

Em seus comentários mais recentes no sábado, Rogozin disse que as sanções são inaceitáveis ​​e, a menos que sejam suspensas, a “ISS morrerá por sua própria culpa”.

Rogozin disse que as sanções dos Estados Unidos, Canadá, União Europeia e Japão “visam bloquear as atividades financeiras, econômicas e produtivas de nossas empresas de alta tecnologia”.

O chefe da Roscosmos compartilhou cartas que escreveu para a NASA e outras agências solicitando sua intervenção para suspender as sanções, mas sem sucesso.

“A posição de nossos parceiros é clara: as sanções não serão levantadas”, escreveu Rogozin.

“O objetivo das sanções é matar a economia russa, mergulhar nosso povo no desespero e na fome e deixar nosso país de joelhos”, continuou ele.

Embora Rogozin tenha dito acreditar que as sanções não atingiram o objetivo pretendido, elas são motivos para encerrar a cooperação entre a Roscosmos e seus parceiros internacionais.

Rogozin não especificou quando a cooperação na ISS seria interrompida, apenas que propostas detalhadas para o momento do corte de laços seriam apresentadas à liderança russa “no futuro próximo”.

O Epoch Times entrou em contato com a NASA e a Agência Espacial Europeia para comentar as observações de Rogozin.

A estação espacial foi criada em parte para melhorar as relações americano-russas após o colapso da União Soviética e a hostilidade da Guerra Fria que impulsionou a corrida espacial original EUA-Soviética.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

BOLSONARO: “TOMAREMOS AS AÇÕES QUE DEVEM SER TOMADAS”; COREIA DO SUL AMPLIA DEFESA

BOLSONARO: “TOMAREMOS AS AÇÕES QUE DEVEM SER TOMADAS”; COREIA DO SUL AMPLIA DEFESA
O presidente Jair Bolsonaro discursou a uma multidão em Santa Catarina no sábado. Ele falou em “luta do ...
Leia Mais >
 

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL
Um impasse para o Brasil? Ocorreu a cúpula do BRICS. China e Rússia falam em uma expansão do ...
Leia Mais >
 

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN
O aborto agora não é mais um direito protegido pela constituição nos EUA. Isso depois que a Suprema ...
Leia Mais >