Reino Unido e União Europeia caminham para acordo, mas ainda há divergências

Por Agência EFE

A União Europeia e o Reino Unido tiveram algum progresso na obtenção de um acordo para definir o seu relacionamento futuro, após uma semana de intensas negociações, mas ainda têm grandes diferenças sobre a política de concorrência e a pesca, segundo a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

A chefe do governo do bloco e o primeiro-ministro britânico, Boris Johsnon, conversaram por telefone neste sábado (7) para avaliar o estado das negociações que, após vários dias de conversações em Bruxelas, serão retomadas na próxima semana, em Londres.

“Alguns progressos foram feitos, mas grandes diferenças permanecem, particularmente na questão da igualdade de condições e da pesca”, escreveu Von der Leyen no Twitter. “Nossas equipes continuarão trabalhando duro na próxima semana. Continuaremos em estreito contato nos próximos dias”, acrescentou.

As equipes de negociação realizaram vários dias de reuniões presenciais na Bélgica nesta semana, bem como contatos por videoconferência, e planejam retomar as conversações na segunda-feira, na capital britânica, para onde viajará o negociador-chefe da UE, Michel Barnier.

“Vou voltar para Londres amanhã à noite. As negociações continuarão na próxima semana com (o negociador britânico) David Frost e a equipe britânica para encontrar um acordo que respeite os interesses e valores da UE e de seus 27 Estados Membros”, tuitou Barnier.

Os contatos recentes não resolveram nenhuma das três questões sobre as quais as negociações estão paradas há meses: as regras sobre subsídios (onde o objetivo é garantir uma concorrência justa entre as duas partes), a pesca e a governança do futuro acordo. As declarações de Von der Leyen sugerem, entretanto, que as duas primeiras seriam as mais problemáticas.

Ambos os lados do Canal da Mancha estão negociando contra o relógio para tentar ter o tratado que rege suas relações bilaterais pronto até 31 de dezembro, quando o período de transição acordado para o Brexit terminará.

A partir dessa data, o Reino Unido não estará mais vinculado às estruturas da UE e comerciará com o bloco sob as tarifas e cotas genéricas da Organização Mundial do Comércio (OMC), a menos que uma nova estrutura comercial seja pactuada primeiro.

 

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
 
 

China parou de fornecer empréstimos à América Latina e Caribe em 2020, primeira vez em 15 anos

China parou de fornecer empréstimos à América Latina e Caribe em 2020, primeira vez em 15 anos
Um relatório recente observou que em 2020 a China não concedeu novos empréstimos aos governos da América Latina ...
Leia Mais >
 

Mais que o suficiente?

Mais que o suficiente?
Por NTD Notícias Pequim reage contra Washington por trabalhar para reduzir sua dependência da China. Isso, depois que ...
Leia Mais >
 

ONU: EUA retornam

ONU: EUA retornam
Por NTD Notícias O indicado do presidente Biden para a CIA está chamando o regime chinês de “um ...
Leia Mais >
 

EUA respondem China

EUA respondem China
Por NTD Notícias Washington responde diplomata máximo de Pequim. O oficial Chinês havia definido ‘linhas vermelhas’ que disse ...
Leia Mais >