Papa diz que vai desacelerar ou se aposentar: ‘Você pode mudar um papa’

Por The Associated Press

A BORDO DO AVIÃO PAPAL – O Papa Francisco reconheceu neste sábado, que não pode mais viajar como costumava, devido aos seus ligamentos do joelho. Ele disse que sua peregrinação ao Canadá de uma semana foi “um teste” que mostrou a ele que precisa desacelerar e um dia possivelmente se aposentar.

Falando a repórteres enquanto viajava para a casa do norte de Nunavut, Francisco, de 85 anos, enfatizou que não havia pensado em renunciar, mas disse que “a porta está aberta” e que não há nada de errado com a renúncia de um papa.

“Não é estranho. Não é uma catástrofe. Você pode mudar o papa”, disse ele sentado em uma cadeira de rodas de avião durante uma entrevista coletiva de 45 minutos.

Francisco disse que, embora não tenha considerado renunciar até agora, ele percebe que precisa pelo menos desacelerar.

“Acho que na minha idade e com essas limitações, tenho que economizar (minha energia) para poder servir a igreja, ou pelo contrário, pensar na possibilidade de me afastar”, disse.

Francisco foi questionado sobre o futuro de seu pontificado, após a primeira viagem em que usou cadeira de rodas, andador e bengala para se locomover, limitando drasticamente seu programa e capacidade de se misturar com a multidão.

Ele torceu os ligamentos do joelho direito no início deste ano, e a continuação do tratamento com laser e terapia magnética, o forçou a cancelar uma viagem à África, que estava marcada para a primeira semana de julho.

A viagem ao Canadá foi difícil e contou com vários momentos em que Francisco estava claramente com dor enquanto manobrava para se levantar e descer das cadeiras.

Francisco descartou a cirurgia no joelho, dizendo que não o ajudaria e observando que “ainda há vestígios” dos efeitos de ter sido submetido a mais de seis horas de anestesia em julho de 2021 para remover 33 centímetros (13 polegadas) de seu intestino grosso.

“Vou tentar continuar a fazer as viagens e estar perto das pessoas porque acho que é uma forma de servir. Mas mais do que isso, não posso dizer”, disse ele no sábado.

Papa Francisco fala aos jornalistas a bordo do voo papal de volta do Canadá em 30 de julho de 2022, onde fez uma visita pastoral de seis dias (Guglielmo Mangiapane/Pool via AP)

No final de sua turnê de seis dias, ele apareceu de bom humor e enérgico, apesar de um longo dia viajando para a beira do Ártico na sexta-feira, para se desculpar com os povos indígenas pelas injustiças que sofreram nas escolas residenciais administradas pela igreja do Canadá.

A Comissão de Verdade e Reconciliação do Canadá determinou em 2015 que a remoção forçada de crianças indígenas de suas casas e colocação em escolas residenciais administradas pela igreja para assimilá-las ao cristão canadense constituiu um “genocídio cultural”. Francisco disse que não usou o termo durante sua viagem ao Canadá porque não lhe veio à mente. 

“É verdade que não usei a palavra porque não me veio à mente, mas descrevi genocídio, não?” disse Francisco. “Pedi desculpas, pedi perdão por esse trabalho, que foi um genocídio.”

Ele sugeriu que não se opunha a um desenvolvimento da doutrina católica sobre o uso de contracepção. O ensino da Igreja proíbe a contracepção artificial. Francisco observou que um think tank do Vaticano publicou recentemente os atos de um congresso onde foi discutida uma modificação no “não” absoluto da Igreja. Ele enfatizou que a doutrina pode se desenvolver com o tempo e que era trabalho dos teólogos buscar tais desenvolvimentos, com o papa decidindo em última análise.

Francisco observou que o ensino da Igreja sobre armas atômicas foi modificado durante seu pontificado para considerar não apenas o uso, mas a mera posse de armas atômicas como imoral e considerar a pena de morte imoral em todos os casos.

Confirmou que esperava viajar para o Cazaquistão em meados de setembro para uma conferência inter-religiosa onde poderia se encontrar com o Patriarca Ortodoxo Russo Kirill, que tem justificado a guerra na Ucrânia. 

Francisco também disse que quer ir a Kiev, capital da Ucrânia, embora nenhuma viagem tenha sido confirmada. Falou ainda que esperava reagendar a viagem ao Sudão do Sul que havia sido cancelada devido a sua saúde e problemas no joelho. Ele disse que a parte da viagem para o Congo,  provavelmente teria que ser adiada para o próximo ano por causa da estação chuvosa.

Por Nicole Winfield

 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

Trump: FBI invadiu sua casa na Flórida, propriedade está ‘sob cerco’

Trump: FBI invadiu sua casa na Flórida, propriedade está ‘sob cerco’
O ex-presidente Donald Trump disse que sua casa em Mar-a-Lago na Flórida está "sob cerco" e "ocupada por ...
Leia Mais >
 

Biden se diz “preocupado” com manobras da China, mas não crê em passo além

Biden se diz “preocupado” com manobras da China, mas não crê em passo além
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta segunda-feira estar "preocupado" com o uso de armas pela ...
Leia Mais >
 

Alimentos ultraprocessados podem contribuir para perda cognitiva

Alimentos ultraprocessados podem contribuir para perda cognitiva
Dificuldade de lembrar datas, fazer cálculos ou realizar tarefas básicas do dia a dia. As habilidades cognitivas geralmente ...
Leia Mais >