Papa confirmou viagem à Ucrânia, garante diplomata após reunião

Por EFE

O papa Francisco visitará Kiev antes de viajar ao Cazaquistão, em 13 de setembro, segundo anunciou neste sábado o embaixador da Ucrânia junto à Santa Sé, Andrii Yurash, que se encontrou com o líder da Igreja Católica mais cedo no Vaticano.

Até o momento, não houve posicionamento sobre a informação divulgada pelo diplomata por parte da Santa Sé.

“A Ucrânia, durante muitos anos e, especialmente, desde o início da guerra, esteve esperando o papa e estará feliz de saudá-lo antes de sua viagem ao Cazaquistão”, publicou Yurash no Twitter, junto com algumas fotos do encontro com o líder católico.

O papa Francisco confirmou que viajará ao país centro-asiático de 13 a 15 de setembro, para participar do 8º Congresso Mundial de Líderes de Religiões Mundiais e Tradicionais.

Segundo a diplomata, durante a reunião, o pontífice garantiu que deseja “expressar minha proximidade” com a Ucrânia, na visita que realizará à Kiev.

A Santa Sé se limitou a confirmar o encontro de hoje com o diplomata ucraniano em um breve comunicado, sem que fossem divulgados detalhes sobre os assuntos abordados, postura similar em todas as reuniões diplomáticas.

O papa sempre manifestou grande preocupação com a situação da Ucrânia, invadida pela Rússia em 24 de fevereiro, e fez inúmeros apelos para que a paz seja negociada, além de ofertas para que se tornassem um mediador pelo fim do conflito.

Durante entrevista coletiva concedida no avião papal, na volta do Canadá, no sábado passado, Francisco reiterou o desejo de viajar para Kiev e que avaliar o andamento dos preparativos para a visita no retorno ao Vaticano.

Ontem, o pontífice recebeu em audiência o novo responsável de Assuntos Exteriores do Patriarcado de Moscou, Antonij di Volokolamsk, representante do patriarca Kirill, que sempre defendeu a invasão da Ucrânia.

Francisco e Kirill deram um passo em direção ao entendimento em 12 de fevereiro de 2016, ao se abraçarem em Havana, no primeiro encontro dos líderes da Igreja Católica e da Igreja Ortodoxa em quase mil anos, desde a Grande Cisma, em 1054.

Os dois podem se encontrar, segundo meios especializados, em setembro deste ano, no 8º Congresso Mundial de Líderes de Religiões Mundiais e Tradicionais, que acontecerá no Cazaquistão.

 

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan
Pequim divulgou um importante documento sobre sua perspectiva quanto a Taiwan, o primeiro do tipo em duas décadas. ...
Leia Mais >
 

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19
O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA está admitindo que forneceu informações falsas sobre ...
Leia Mais >
 

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”
O Parlamento da Letônia adotou nesta quinta-feira uma declaração que classifica a Rússia como patrocinadora estatal do terrorismo ...
Leia Mais >