Médicos cubanos poderão ser reincorporados ao programa Médicos pelo Brasil por dois anos

Por Bruna de Pieri, Terça Livre

A criação do programa Médicos pelo Brasil foi aprovada pelo Plenário do Senado nesta quarta-feira (27).

O programa substitui o Mais Médicos, criado em 2013 com o objetivo de ampliar a oferta de serviços médicos em locais afastados ou com população vulnerável. O projeto de lei segue para sanção presidencial.

A principal novidade do projeto de lei de conversão é a reincorporação dos médicos cubanos ao programa, por mais dois anos.

Poderão pedir a reincorporação aqueles que estavam em atuação no Brasil no dia 13 de novembro de 2018 e tinham permanecido no país após o rompimento do acordo entre Cuba e a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), que intermediava a participação dos cubanos no programa brasileiro.

Outra condição é que o profissional tenha permanecido no território nacional até a data de publicação da MP 890/2019 (1º de agosto), na condição de naturalizado, residente ou com pedido de refúgio.

De acordo com a MP, os locais com dificuldade para se manter médicos são municípios com população pequena, baixa densidade demográfica e grande distância de centros urbanos. Os municípios que satisfazem esses parâmetros serão definidos pelo Ministério da Saúde a partir de dados do IBGE.

Também são considerados locais de difícil provimento de médicos os distritos sanitários especiais indígenas e comunidades ribeirinhas. O texto de Confúcio Moura inclui nesse grupo os quilombolas e as localidades atendidas por unidades fluviais de saúde.

Já os locais de vulnerabilidade alta são as cidades com grande proporção de pessoas cadastradas nas equipes de saúde da família e que recebam benefícios do Bolsa Família, de Prestação Continuada (BPC) ou outros pagamentos previdenciários de até dois salários mínimos.

Uma das diferenças em relação ao Mais Médicos é que o novo programa será conduzido por uma agência criada pelo Poder Executivo. A Agência para o Desenvolvimento da Atenção Primária à Saúde (Adaps) funcionará na forma de serviço social autônomo, com personalidade jurídica de direito privado sem fins lucrativos.

A agência poderá contratar médicos de família e tutores por meio de processo seletivo público. Para se candidatar, o profissional precisará ter registro em Conselho Regional de Medicina (CRM).

O texto aprovado prevê ainda, de acordo com a agência do Senado, aumento de gratificação para servidores médicos da carreira da Previdência, da Saúde e do Trabalho. O aumento será de cerca de R$ 1,5 mil (11,8%) e é equivalente à gratificação de maior valor paga a profissionais não médicos dessa carreira.

 
 
 

Trump envia ‘soldados fortemente armados’ em Washington e promete acabar com os tumultos em todo o país

Trump envia ‘soldados fortemente armados’ em Washington e promete acabar com os tumultos em todo o país
O presidente Trump anunciou segunda-feira à tarde que está destacando militares, juntamente com outros ativos federais, para impedir ...
Leia Mais >
 

Autonomia de Hong Kong sob escrutínio após vigília anual pelo massacre da Praça da Paz Celestial ser cancelada

Autonomia de Hong Kong sob escrutínio após vigília anual pelo massacre da Praça da Paz Celestial ser cancelada
Pela primeira vez em 30 anos, a polícia de Hong Kong proibiu uma vigília anual para comemorar as ...
Leia Mais >
 

Primeiro-ministro da China reconhece grave crise econômica, com 600 milhões de pessoas ganhando US$ 140 por mês

Primeiro-ministro da China reconhece grave crise econômica, com 600 milhões de pessoas ganhando US$ 140 por mês
Por Nicole Hao Após a conclusão das reuniões deste ano da legislatura chinesa de carimbos de borracha, o ...
Leia Mais >
 

Comunismo e cultura: uma experiência diferente de uma imigrante

Comunismo e cultura: uma experiência diferente de uma imigrante
Um boletim informativo recente da Publishers Weekly listou "10 livros essenciais sobre a experiência do imigrante". Nenhum é ...
Leia Mais >