Mãe processa distrito escolar para saber o currículo de estudos étnicos e de gênero das crianças

Por Steven Kovac 

Uma mãe de dois filhos foi ao tribunal para forçar seu distrito escolar local a deixá-la ver e copiar materiais educacionais relacionados a estudos de gênero, diversidade, equidade e treinamento de inclusão usadod nas escolas de seus filhos.

No outono de 2021, Carol Litkouhi, moradora de Michigan, mãe do distrito de Rochester Community Schools (RCS), soube por uma postagem de mídia social de uma professora que alguns livros usados ​​em um novo curso do ensino médio sobre estudos étnicos e de gênero poderiam ser uma causa de preocupação.

Quando Litkouhi entrou em contato com a professora para obter mais informações, ela foi orientada a procurar o diretor distrital de equidade e inclusão da diversidade e o superintendente de escolas.

O resultado foram meses de enrolação, atraso, cooperação parcial e negação total, de acordo com Litkouhi.

Em uma declaração do dia 15 de março, Litkouhi disse que era “incrivelmente decepcionante que o distrito continuasse se recusando a ser transparente e impedindo meus esforços para saber mais sobre o que está sendo ensinado em sala de aula”.

“Os pais têm o direito de saber o que está sendo ensinado aos nossos filhos”, afirmou.

Jonathan Broadbent, do condado de Geauga, no nordeste de Ohio, tirou seus dois filhos em idade escolar de duas escolas porque busca a excelência acadêmica (Cortesia de Jonathan Broadbent)
Jonathan Broadbent, do condado de Geauga, no nordeste de Ohio, tirou seus dois filhos em idade escolar de duas escolas porque busca a excelência acadêmica (Cortesia de Jonathan Broadbent)

De acordo com sua queixa, apresentada em 14 de março no Tribunal do Circuito do Condado de Oakland, Litkouhi pediu repetidamente aos funcionários da escola para ver os materiais.

Ela diz que recebeu respostas contraditórias e informações insuficientes que não abordavam razoavelmente os temas solicitados.

Pedindo informações mais detalhadas, Litkouhi foi informada de que deveria enviar uma solicitação da Lei de Liberdade de Informação (FOIA), o que ela fez em dezembro de 2021.

As Rochester Community Schools cumpriram parcialmente a solicitação da FOIA, mais uma vez dando a Litkouhi o que a reclamação chama de “informação limitada”.

Em janeiro de 2022, Litkouhi interpôs recurso da decisão de cumprimento parcial da administração junto ao distrito. Seu recurso foi negado no dia 8 de fevereiro, alegando que a administração da escola havia fornecido todos os documentos solicitados e que não existiam outros documentos relevantes.

De acordo com a denúncia, Litkouhi não aceitou a negativa. Ela destacou que um curso chamado “História dos Estudos Étnicos e de Gênero” havia sido ministrado no ensino médio por mais de seis meses.

Ela raciocinou que o curso não poderia ter sido ministrado sem empregar pelo menos alguns materiais de sala de aula, que ela continuou a solicitar.

Pais preocupados com a Teoria Crítica da Raça levaram para casa esses botões de um treinamento ativista do conselho escolar no dia 19 de janeiro em Sarasota, na Flórida (Cortesia de Alexis Spiegelman)
Pais preocupados com a Teoria Crítica da Raça levaram para casa esses botões de um treinamento ativista do conselho escolar no dia 19 de janeiro em Sarasota, na Flórida (Cortesia de Alexis Spiegelman)

A queixa também alegou que o distrito proíbe membros do público de solicitar materiais curriculares diretamente de professores individuais e administradores. Os pais são obrigados a buscar o material no escritório central.

Alega ainda que a administração do escritório central se recusou a adquirir tais registros, materiais e informações de suas próprias escolas, professores e administradores, a fim de atender às solicitações do queixoso.

Quando o escritório central foi solicitado pelo demandante a fornecer esses materiais e documentos, a administração respondeu que não possuía tais registros.

De acordo com a denúncia, as pessoas que possuem os registros desejados não podem ser solicitadas pelos pais para fornecê-los e as pessoas que os pais devem solicitar os registros desejados (funcionários do escritório central) alegam que tais registros não estão em sua posse.

“Assim, o autor é pego em um impasse”, afirmou a queixa.

Em um pedido separado de liberdade de informação apresentado por Litkouhi no dia 27 de dezembro de 2021, ela pediu para ver e copiar materiais de treinamento usados ​​pelo distrito relacionados à diversidade, equidade e inclusão para os anos de 2020 a 2022.

Em 11 de fevereiro de 2022 a RCS permitiu que Litkouhi visse os materiais, mas se recusou a fornecer cópias de alguns deles – embora ela tenha pago um depósito de US $400 – devido a supostas preocupações com direitos autorais.

Em um resumo do caso, advogados da Mackinac Center Legal Foundation, que estão representando Litkouhi, alegam que o Rochester Community School District tem a obrigação, segundo a lei de Michigan, de fornecer a ela cópias dos documentos solicitados.

O resumo afirma em parte que a “recusa do RCS em fazer isso prejudica significativamente o objetivo da FOIA, que é fornecer a todas as pessoas ‘informações completas sobre os assuntos do governo … para que possam participar plenamente do processo democrático”.

O porta-voz do Mackinac Center, Steve Delie, disse em um comunicado: “As escolas devem disponibilizar currículos para os pais sob a lei de Michigan… Não deve levar meses de idas e vindas, centenas de dólares e uma ação judicial apenas para ver o que está sendo ensinado em sua comunidade”.

Quando as Escolas Comunitárias de Rochester foram convidadas a comentar sobre o caso, a porta-voz Lori Grein, disse ao Epoch Times: “Gostaríamos de poder discutir a queixa, mas como está em litígio, estamos impedidos de fazer isso”.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

Trump: FBI invadiu sua casa na Flórida, propriedade está ‘sob cerco’

Trump: FBI invadiu sua casa na Flórida, propriedade está ‘sob cerco’
O ex-presidente Donald Trump disse que sua casa em Mar-a-Lago na Flórida está "sob cerco" e "ocupada por ...
Leia Mais >
 

Biden se diz “preocupado” com manobras da China, mas não crê em passo além

Biden se diz “preocupado” com manobras da China, mas não crê em passo além
O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta segunda-feira estar "preocupado" com o uso de armas pela ...
Leia Mais >
 

Alimentos ultraprocessados podem contribuir para perda cognitiva

Alimentos ultraprocessados podem contribuir para perda cognitiva
Dificuldade de lembrar datas, fazer cálculos ou realizar tarefas básicas do dia a dia. As habilidades cognitivas geralmente ...
Leia Mais >