EUA: mortes por overdose atingem novo recorde à medida que uso de fentanil e metanfetamina cresce

Por Jack Phillips 

Mortes por overdose nos Estados Unidos atingiram novos máximos, chegando a quase 108.000 em 2021, segundo dados publicados pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC), em meio ao aumento do uso de fentanil e metanfetamina.

Na quarta-feira, o CDC divulgou dados provisórios que mostram que cerca de 106.700 americanos morreram por overdose de drogas no ano passado, estabelecendo um recorde histórico. As mortes por overdose aumentaram 15% de 2020 a 2021, observou o relatório do CDC. As mortes por overdose aumentaram 30% entre 2019 e 2020.

O Dr. Nora Volkow, diretor do Instituto Nacional de Abuso de Drogas, classificou os números mais recentes como “realmente impressionantes”.

“O efeito líquido é que temos muito mais pessoas, incluindo aquelas que usam drogas ocasionalmente e até adolescentes, expostas a essas substâncias potentes que podem causar overdose mesmo com uma exposição relativamente pequena”, disse Volkow em uma declaração.

As mortes aumentaram mais no Alasca, onde as mortes por overdose aumentaram 75% de 2020 a 2021, mostram os dados. No Havaí, enquanto isso, as mortes por overdose caíram cerca de 2%.

Segundo o relatório do CDC, o fentanil, um opioide poderoso, foi associado ao maior número de mortes por overdose em 2021, com 71.238. A metanfetamina foi implicada em 32.856 mortes por overdose, a cocaína foi associada a 24.538 mortes e os analgésicos prescritos foram associados a 13.503 mortes.

Pílulas ilícitas com fentanil e outros narcóticos são exibidos pela polícia durante uma entrevista coletiva em Scottsdale, Arizona, em 16 de dezembro de 2021 (PD de Scottsdale)
Pílulas ilícitas com fentanil e outros narcóticos são exibidos pela polícia durante uma entrevista coletiva em Scottsdale, Arizona, em 16 de dezembro de 2021 (PD de Scottsdale)

“As mortes por overdose de drogas podem envolver várias drogas; portanto, uma única morte pode ser incluída em mais de uma categoria ao descrever o número de mortes por overdose de drogas envolvendo drogas específicas. Por exemplo, uma morte que envolve heroína e fentanil seria incluída tanto no número de mortes por overdose de drogas envolvendo heroína quanto no número de mortes por overdose de drogas envolvendo opióides sintéticos que não a metadona”, disse o CDC.

Analistas disseram que os lockdowns da COVID-19 e outras restrições são parcialmente culpados, pois isolam os indivíduos de suas famílias e amigos. Pessoas com problemas com drogas também tiveram mais dificuldade em receber tratamento em meio aos lockdowns e restrições.

No entanto, alguns especialistas notaram que as overdoses têm aumentado constantemente a cada ano. No entanto, nos últimos anos, o fentanil, que geralmente é importado da China por meio de cartéis mexicanos, desencadeou o recente aumento nas mortes.

No início deste ano, a Drug Enforcement Administration (DEA) emitiu um alerta sobre um aumento de overdoses de fentanil e eventos de overdose em massa. O fentanil, que às vezes é colocado em outras drogas, é aproximadamente 100 vezes mais potente que a morfina, outro opióide.

“A DEA está vendo um aumento nacional em eventos de overdose em massa relacionados ao fentanil envolvendo três ou mais overdoses ocorrendo perto do tempo no mesmo local”, a agência disse em março. “Nos últimos dois meses, houve pelo menos 7 eventos confirmados de overdose em massa nos Estados Unidos, resultando em 58 overdoses e 29 mortes por overdose. Muitas das vítimas desses eventos de overdose em massa pensaram que estavam ingerindo cocaína e não tinham ideia de que estavam de fato ingerindo fentanil”.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Putin está aberto à adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN

Putin está aberto à adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN
Enquanto a Suécia e a Finlândia avançam com seus planos de ingressar na OTAN, o presidente russo, Vladimir ...
Leia Mais >
 

DESTRUIÇÃO CULTURAL DO OCIDENTE: ENTREVISTA

DESTRUIÇÃO CULTURAL DO OCIDENTE: ENTREVISTA
Douglas Murray é o autor do livro “A Guerra Contra o Ocidente”. Ele descreve como, nas suas palavras, ...
Leia Mais >
 

MÉDICO SOBREVIVENTE DE GENOCÍDIO COMUNISTA NO CAMBOJA EXPÕE ATROCIDADES – PARTE 2

MÉDICO SOBREVIVENTE DE GENOCÍDIO COMUNISTA NO CAMBOJA EXPÕE ATROCIDADES – PARTE 2
Na terça-feira você conheceu a história de Nal Oum, um sobrevivente do genocídio comunista no Camboja. Em 1975, ...
Leia Mais >
 

“NÓS SOMOS TODOS COMUNISTAS”: EMPREGADO DO TWITTER; ELON MUSK RESPONDE A VÍDEO VAZADO

“NÓS SOMOS TODOS COMUNISTAS”: EMPREGADO DO TWITTER; ELON MUSK RESPONDE A VÍDEO VAZADO
Vazam mais vídeos de funcionários do twitter afirmando um viés esquerdista na plataforma. Um funcionário fala da Síndrome ...
Leia Mais >