Primeiro ministro australiano censurado pelo WeChat

Por Daniel Y. Teng

O WeChat excluiu a resposta do primeiro-ministro Scott Morrison à inflamada postagem no Twitter do Ministério das Relações Exteriores de Pequim depreciando os soldados australianos.

O primeiro-ministro, que havia condenado anteriormente a postagem, adotou o WeChat para distanciar as ações do Partido Comunista Chinês (PCC) da comunidade de 1,2 milhão de chineses australianos que vivem no país.

“Nossa comunidade sino-australiana continuará a desempenhar um papel importante para garantir que continuemos sendo uma nação multicultural de sucesso”, escreveu ele.

Morrison também elogiou a transparência da Austrália sobre a questão dos crimes de guerra do ADF e destacou os pontos fortes das nações democráticas liberais.

Poucas horas depois, o WeChat excluiu a postagem do primeiro-ministro com moderadores do WeChat alegando que isso distorcia eventos históricos e confundia o público.

Em resposta ao movimento do WeChat, o tesoureiro Josh Frydenberg disse: “O que o primeiro-ministro fez em sua mensagem no WeChat antes de ser decepcionantemente excluída foi que deixou muito claro que a Austrália tem orgulho de seus soldados e mulheres que usam o uniforme”.

“Apesar dos desafios no relacionamento bilateral, isso em nada diminui nosso respeito e admiração pela comunidade sino-australiana, mas também pelo povo da China”, disse Frydenberg.

Cada vez mais neste ano, os ministros federais australianos têm feito uma distinção mais pronunciada entre o PCC e o povo de etnia chinesa.

Frydenberg também rejeitou as sugestões do primeiro-ministro exageradas ao exigir um pedido de desculpas pelo tweet incendiário.

Matt Warren, professor de cibersegurança no Royal Melbourne Institute of Technology, disse que o incidente enfatizou novamente o papel que o PCC desempenha influenciando diretamente as empresas de tecnologia chinesas, e rebate qualquer argumento de que empresas como WeChat, Huawei e TikTok são independentes.

“Isso também destaca as preocupações que o Partido Comunista Chinês tem sobre as populaçāo chinesa (via WeChat) entender a verdade sobre a situação, ao invés do ponto de vista propagandista apresentado pelo PCC”, disse ele ao Epoch Times.

Enquanto isso, o tesoureiro Jim Chalmers disse que as dificuldades na relação Austrália-China estavam causando alguma preocupação entre os exportadores e grupos industriais afetados.

“Acho que é evidente que o relacionamento não está em boas condições”, disse ele à rádio ABC. “É uma situação especialmente baixa para o relacionamento entre nossos países”.

Innes Willox, o presidente-executivo do Australian Industry Group, observou que embora as empresas australianas prefiram uma conexão robusta de alto nível com a China, elas também acreditam que “quando as negociações forem interrompidas, precisamos confiar no árbitro independente, a OMC”.

“A China e a Austrália há muito se unem na defesa do sistema multilateral de comércio e agora pode ser a hora de levar nossas divergências a esse fórum”, disse Willox.

Os números das contas nacionais sugerem que a economia australiana pode se recuperar totalmente da recessão induzida pelo bloqueio da COVID-19 no próximo ano.

Mas isso depende da China continuar sendo um mercado-chave para as exportações australianas.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 

 

 
 
 

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China
Um grupo bipartidário de senadores está convocando o presidente Joe Biden para garantir que os Estados Unidos concluam ...
Leia Mais >
 

Autoridades chinesas destroem barragem

Autoridades chinesas destroem barragem
Por NTD Notícias Chineses, passaram dias e noites fortificando as margens de rios para evitar inundações, apenas para ...
Leia Mais >
 

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba
O Movimento Cristão de Libertação (MCL) fundado pelo falecido Oswaldo Payá na terça-feira propôs medidas para isolar o ...
Leia Mais >
 

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.
Por NTD Notícias Evidências apontam que a catástrofe das enchentes na China vem das autoridades do Partido Comunista. ...
Leia Mais >