Estados e cidades processam Trump por desmantelar plano energético de Obama

Por Agência EFE

Uma coalizão de 29 estados e cidades entrou nesta terça-feira (13) com uma ação contra o governo dos Estados Unidos para tentar impedir o desmantelamento de um plano aprovado pelo ex-presidente Barack Obama em 2015 para restringir o uso de termelétricas a base de carvão.

Liderados pelos estados da Califórnia e de Nova Iorque, a coalizão quer impedir a implementação do programa batizado como Energia Limpa Acessível (ACE), criado pelo presidente Donald Trump para substituir o Plano de Energia Limpa de Obama.

“A tentativa do presidente Trump de destruir o Plano de Energia Limpa é uma tolice. Também é ilegal”, disse o procurador-geral da Califórnia, Xavier Becerra, em entrevista coletiva convocada para anunciar o processo coletivo contra o governo.

O Plano de Energia Limpa é considerado como uma das principais conquistas de Obama na luta contra a crise climática. Entre outras medidas, o projeto exigia reduzir em 32% as emissões geradas pelas termelétricas a base de carvão até 2030, com base nos níveis de 2005. A ideia era, no longo prazo, substituí-las por usinas que usam fontes renováveis.

A ação conjunta argumenta que a proposta de Trump não reduz de maneira significativa a emissão de gases estufa e ainda promove o aumento da poluição do ar ao prolongar a existência das usinas que funcionam a base de carvão.

Os estados e cidades acusam o governo de também tentar minar a autoridade da Agência de Proteção Ambiental (EPA) na regulação das emissões, o que contraria decisões do Congresso.

Em junho, o atual diretor da EPA, Andrew Wheeler, anunciou o plano de Trump para o setor, argumentando que Obama havia abusado do poder presidencial ao implementar o Plano de Energia Limpa, na época atacado por estados liderados por republicanos.

Assinam a ação apresentada hoje 22 estados, entre eles Nova York, Califórnia, Wisconsin, Colorado e Carolina do Norte, assim como oito cidades, entre elas Los Angeles, Nova York, Chicago e Washington.

“À medida que o governo Trump tenta nos levar para trás na luta pelo futuro dos nossos filhos, a Califórnia continuará avançando na casa da liderança climática americana”, disse o governador da Califórnia, Gavin Newson, que apoia o processo contra a Casa Branca.

Já a procuradora-geral de Nova York, Letitia James, ressaltou em comunicado que o mundo caminha para um “desastre climático” e é preciso adotar uma “correção significativa de rumo”.

 
 
 

Jornal Epoch Times é removido de cadeia de lojas em Hong Kong, gerando preocupação sobre a pressão de Pequim

Jornal Epoch Times é removido de cadeia de lojas em Hong Kong, gerando preocupação sobre a pressão de Pequim
Os moradores de Hong Kong estão expressando suas preocupações depois que uma franquia local da popular cadeia de ...
Leia Mais >
 

Trump alerta regime chinês: qualquer repressão violenta em Hong Kong poderá prejudicar negociações comerciais

Trump alerta regime chinês: qualquer repressão violenta em Hong Kong poderá prejudicar negociações comerciais
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, alertou Pequim de que qualquer repressão violenta em Hong Kong contra ...
Leia Mais >
 

Governo e empresários planejam campanha para estimular economia

Governo e empresários planejam campanha para estimular economia
Com o objetivo de movimentar a economia e estimular o turismo interno e o varejo, o governo brasileiro ...
Leia Mais >
 

EUA: Comitê Nacional Republicano aprova resolução contra extração forçada de órgãos na China

EUA: Comitê Nacional Republicano aprova resolução contra extração forçada de órgãos na China
O Comitê Nacional Republicano (RNC) dos Estados Unidos aprovou por unanimidade uma resolução em 2 de agosto de ...
Leia Mais >