Em regime de prioridade, famoso PL das fake news volta a circular na Câmara

Por Bruna de Pieri, Terça Livre

O famoso Projeto de Lei 2.630/2020, mais conhecido como “PL das fake news”, voltou a circular na Câmara dos Deputados. O presidente da Casa, Arthur Lira, encaminhou o texto na quinta-feira (15) às comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, Finanças e Tributação e Constituição e Justiça.

Aprovado no ano passado pelo Senado Federal, a matéria tramita em regime de prioridade na Câmara. Em tese, o PL 2.630/2020, de autoria do senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), cria a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet, com intenção de evitar notícias falsas.

O texto obriga as plataformas de mídia social a excluírem contas falsas, exceto em caso de conteúdo humorístico. É permitida a abertura de contas com nome social ou pseudônimo. As redes sociais terão ainda que limitar o número de contas vinculadas a um mesmo usuário e excluir os robôs.

O projeto controla até mesmo serviços de mensagem como WhatsApp, determinando que as empresas limitem o número de envios de uma mesma mensagem e o número de membros por grupo.

Outra exigência é  que os provedores mantenham à disposição do Judiciário, no período de três meses, os registros dos encaminhamentos das mensagens em massa, com a identificação dos remetentes, a data e a hora dos envios e o número total dos que as receberam.  O texto abre a possibilidade de se rastrearem as mensagens encaminhadas em aplicativos de conversa.

No Senado, o relator do PL foi o senador Ângelo Coronel, que é presidente da CPMI das Fake News. Como noticiou o Terça Livre, o parlamentar já afirmou que “liberdade de expressão tem limite”.

“Toda liberdade de expressão tem um limite, não é liberdade para você mentir e atacar a honra das pessoas. Não quero quebrar sigilos, quero saber quem cometeu crimes. Não podemos permitir que se mantenham gangues digitais dentro das redes. Ou fechamos essas brechas ou vai ficar o dito pelo não dito – registrou o senador. Ele acrescentou que a Constituição Federal já veda o anonimato quando garante a livre manifestação”, disse. Relembre.

O fundador e jornalista do Terça Livre, Italo Lorenzon, comentou a afirmação do senador durante o Boletim da Noite da última sexta-feira (16).

“Tem um complemento nessa frase do senador Ângelo Coronel. É o seguinte: a liberdade de expressão tem um limite, e quem determina o limite é ele mesmo. Engraçado que ninguém indica outra pessoa para definir o limite, é sempre a própria pessoa”.  Coronel esteve na Rússia em 2019, onde disse ter ido para “absorver conhecimento” para combater desinformação.

Sobre o PL 2.630, Lorenzon afirma que, mais pernicioso que um caos onde é preciso fazer um esforço para filtrar o que é verdade, é um grupo específico de pessoas que dirão o que é verdade ou não. “Dar o microfone para meia dúzia de sujeitos e chamar isso de democracia. É isso que o Ângelo Coronel quer”, declarou.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
 
 

Regime chinês treina esquadrão cubano encarregado de reprimir protestos na ilha

Regime chinês treina esquadrão cubano encarregado de reprimir protestos na ilha
O exército chinês pode estar mais perto da América Latina do que se acredita. Fotos obtidas pela mídia ...
Leia Mais >
 

Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam amplo apoio popular

Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam amplo apoio popular
Por NTD Notícias Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam ...
Leia Mais >
 

EUA condena tratamento ‘severo’ de Pequim aos repórteres que cobrem inundações na China Central

EUA condena tratamento ‘severo’ de Pequim aos repórteres que cobrem inundações na China Central
Washington expressou profunda preocupação com a vigilância, assédio e intimidação "cada vez mais severa" que colocou em perigo ...
Leia Mais >
 

EUA: mapas mostrando Taiwan como parte da China barrados

EUA: mapas mostrando Taiwan como parte da China barrados
Por NTD Notícias Um homem foi brutalmente atacado na cidade de Zhengzhou, na China pelo que pareciam ser ...
Leia Mais >