E-mail desclassificado revela conversa de Obama e Comey sobre Flynn

Por Ivan Pentchoukov

O então diretor do FBI James Comey e o presidente Barack Obama discutiram ligações interceptadas entre o novo conselheiro de segurança nacional Michael Flynn e o embaixador russo durante uma reunião na Casa Branca em 5 de janeiro de 2017, de acordo com um e-mail recentemente desclassificado, escrito por um dos membros atendentes da reunião, a consultora de segurança nacional Susan Rice.

O e-mail de Rice havia sido divulgado anteriormente, mas uma parte referente à conversa sobre Flynn permaneceu redigida até 19 de maio. O Escritório do Diretor de Inteligência Nacional aprovou a desclassificação após um pedido do senador Ron Johnson (R-Wis.).

As partes anteriormente públicas do e-mail, que Rice enviou a si mesma após a reunião, mostraram que Obama aconselhou as autoridades seniores presentes a estar “atentas para verificar se há alguma razão para que não possamos compartilhar informações totalmente no que diz respeito à Rússia”.

A parte recém-desclassificada do e-mail mostra que Comey respondeu a essa instrução indicando que está preocupado com a frequência das comunicações entre Flynn e o embaixador russo Sergey Kislyak.

01-20-2017_Email From Susan… por Ivan Pentchoukov on Scribd

“Do ponto de vista da segurança nacional, Comey disse que tem algumas preocupações de que o futuro NSA Flynn esteja conversando frequentemente com o embaixador russo Kislyak. Comey disse que isso pode ser um problema no que se refere ao compartilhamento de informações confidenciais. O presidente Obama perguntou se Comey está dizendo que o NSC não deve transmitir informações sensíveis relacionadas à Rússia para Flynn. Comey respondeu ‘potencialmente’. Ele acrescentou que até o momento não tem indicação de que Flynn tenha passado informações classificadas para Kislyak, mas observou que ‘o nível de comunicação é incomum’ ”, escreveu Rice.

O aparente esforço para limitar o que pode ser compartilhado com o novo governo sugere que o governo Obama possa ter tentado ocultar a existência da investigação sobre a campanha de Trump do futuro gabinete de Trump. O esforço é potencialmente problemático porque Trump não estava sob investigação na época e o FBI estava pronto para encerrar o caso de Flynn no dia anterior à reunião antes do escalão superior da agência intervir para mantê-lo aberto.

A então procuradora-geral adjunta Sally Yates disse ao então advogado especial Robert Mueller que ela soube das ligações de Flynn-Kislyak pelo próprio Obama durante a mesma reunião na Casa Branca em 5 de janeiro. Yates, que era superior de Comey na época, ficou tão surpresa com o que estava ouvindo que disse que tinha problemas para processá-lo” e ouvir a conversa ao mesmo tempo”.

O Departamento de Justiça divulgou a entrevista do advogado especial de Yates junto com um lote de documentos como parte de sua moção para descartar as acusações contra Flynn. Os documentos validam substancialmente a teoria de que Flynn foi instituído pelo FBI.

O juiz no caso de Flynn não se pronunciou sobre a moção para negar provimento às acusações e, em vez disso, nomeou um terceiro para argumentar contra a dispensa.

Siga Ivan no Twitter: @ivanpentchoukov

Você sabia?

O Epoch Times é a primeira e única mídia que expõe a verdadeira natureza, impacto e objetivo final do comunismo. Explicamos seu dano ao nosso fundamento moral e às tradições orientais e ocidentais. Também discutimos os resultados do socialismo e seu impacto na estabilidade econômica e política dos países.

Estamos trabalhando dia e noite para cobrir o surto de vírus do PCC para você. Doar tão pouco quanto uma xícara de café ajudará a manter nossa mídia em funcionamento.

Ajude-nos agora doando um ‘CAFÉ’ para a equipe.

Veja também:

O Método do PCC

 

 
 
 

Trump afirma que EUA designarão Antifa como organização terrorista

Trump afirma que EUA designarão Antifa como organização terrorista
O presidente Donald Trump disse no domingo que o governo federal declarará o Antifa, um grupo de extrema ...
Leia Mais >
 

Primeiro-ministro da China reconhece grave crise econômica, com 600 milhões de pessoas ganhando US$ 140 por mês

Primeiro-ministro da China reconhece grave crise econômica, com 600 milhões de pessoas ganhando US$ 140 por mês
Por Nicole Hao Após a conclusão das reuniões deste ano da legislatura chinesa de carimbos de borracha, o ...
Leia Mais >
 

Comunismo e cultura: uma diferente de experiência de uma imigrante

Comunismo e cultura: uma diferente de experiência de uma imigrante
Um boletim informativo recente da Publishers Weekly listou "10 livros essenciais sobre a experiência do imigrante". Nenhum é ...
Leia Mais >
 

STF suspende julgamento de bloqueio do WhatsApp por decisão judicial

STF suspende julgamento de bloqueio do WhatsApp por decisão judicial
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu vista das duas ações que contestam a ...
Leia Mais >