Documentário ‘Eu sou Bruce Lee’ conta história do legendário lutador

Bruce Lee era um homem do destino. Uma pequena estrela em Hong Kong, ele aprendeu o estilo de Kung Fu, Wing Chun, do mestre Ip (ou Yip) Man, que recentemente se tornou objeto de uma gama de filmes, incluindo a popular franquia internacional estrelada por Donnie Yen. A maioria dos espectadores saberá cada capítulo e verso da história de Lee, mas o filme “Eu sou Bruce Lee” de Pete McCormack foca em alguns detalhes interessantes. O campeão de cha-cha de Hong Kong em 1957? Mas, é claro.

Em termos de formato, “Eu sou Bruce Lee” não é nem um pouco diferente do recente tributo do canal Fuel TV, o seriado “Bruce Lee Lives”, que mistura trechos de filmes com lembranças de sua família e colegas, bem como comentários de lutadores contemporâneos de MMA (arte marcial mista), dos quais, quase todos reverenciam Lee.

No entanto, a participação da viúva de Lee, Linda Lee Cadwell, e da estrela de filmes de artes marciais Gina Carano distinguem esse novo documentário. Quase todos os filmes de Lee são discutidos em profundidade, mas os clipes da batalha épica com Chuck Norris no Coliseu Romano em “O Voo do Dragão” (Way of The Dragon, no original) dão orgulho ao lugar.

Enquanto celebra o lado místico de Lee, o filme também apazigua muitos dos boatos que cercam sua vida, especialmente noções de que uma antiga maldição ou as tríades foram responsáveis por sua morte prematura. Ele também minimiza a abordagem não-dogmática ao Jeet Kune Do de Bruce Lee como um precursor das artes marciais mistas.

No entanto, certamente parece que Lee inspirou a maioria dos lutadores, incluindo Cung Le, que também aparece em seu filme. No entanto, a melhor propaganda sobre o Jeet Kune Do de Lee e sobre a filosofia relacionada seria o seu amigo e colega professor, Dan Inosanto de 70 e poucos anos (o mestre das armas em “Jogo da Morte”), que aparenta ser, pelo menos, duas décadas mais jovem nos seus segmentos de entrevistas.

Construído em torno da entrevista super legal “seja como a água” de Lee, o filme se desenrola num ritmo acelerado, enquanto enfatiza os aspectos espirituais da história. Praticamente todas as figuras vivas em sua vida são ouvidas, exceto Norris.

É garantido, os fãs de Lee já viram documentários como esse antes, mas não se consegue enjoar do ícone. Pode ser hagiografia, mas é apropriado e divertido.

Recomendado como uma experiência comum para os fãs, “Eu sou Bruce Lee”.

Filme: Eu sou Bruce Lee (I Am Bruce Lee)
Diretor: Pete McCormack
Elenco: Bruce Lee, Linda Lee Cadwell, Cung Le, Dan Inosanto, Gina Carano
Tempo de Filme: 90 minutos

Joe Bendel escreve sobre filmes independentes e vive em Nova York. Para ler seus artigos mais recentes, por favor, visite: jbspins.blogspot.com

 
 
 

Site da Universidade de Havana é invadido com mensagens contra Castro e Díaz-Canel

Site da Universidade de Havana é invadido com mensagens contra Castro e Díaz-Canel
O grupo Anonymous Cuba Oficial invadiu neste domingo o site da Faculdade de Física da Universidade de Havana ...
Leia Mais >
 

Mais de 300 detidos no estado de São Paulo durante o carnaval de sábado

Mais de 300 detidos no estado de São Paulo durante o carnaval de sábado
A Polícia do Estado de São Paulo prendeu 333 pessoas, incluindo duas venezuelanas, durante as festividades de carnaval ...
Leia Mais >
 

Guaidó pressionará por mais sanções contra regime de Maduro

Guaidó pressionará por mais sanções contra regime de Maduro
Depois de retornar à Venezuela após uma turnê internacional de três semanas, Juan Guaidó diz que tomou um ...
Leia Mais >
 

Alemanha: assassino em massa tinha motivo racista, segundo autoridades

Alemanha: assassino em massa tinha motivo racista, segundo autoridades
As autoridades alemãs acreditam que o homem armado que cometeu dois disparos na cidade de Hanau, na Alemanha ...
Leia Mais >