Dinamarca afirma que removerá todas restrições da COVID-19, incluindo passaportes de vacinas

Por Jack Phillips

A Dinamarca suspenderá todas as restrições restantes do COVID-19, incluindo passaportes de vacinas, em 10 de setembro, depois que o ministério da saúde do país declarou que o vírus do PCC   “não é mais uma ameaça crítica para a sociedade”.

“A epidemia está sob controle, temos níveis recorde de vacinação”, disse o ministro da Saúde da Dinamarca, Magnus Heunicke, em um comunicado na sexta-feira, segundo uma tradução. “É por isso que podemos abandonar as regras especiais que tivemos que introduzir na luta contra o COVID-19.”

No entanto, Heunicke disse que, apesar de a Dinamarca estar em um “bom lugar” no momento, o governo “agiria rapidamente se a pandemia mais uma vez ameaçar o funcionamento essencial da sociedade”.

A Dinamarca foi uma das primeiras nações europeias a impor um bloqueio parcial em março de 2020, fechando escolas e outras empresas. O país, como muitos outros, endureceu e afrouxou as medidas de bloqueio durante o curso da pandemia. Foi também um dos primeiros países a lançar um sistema de passaporte para vacinas COVID-19, em 21 de abril deste ano.

O Conselho de Ética dinamarquês havia solicitado que o passaporte fosse usado pelo menor tempo possível e protegesse as informações privadas.

De acordo com a última ordem, “uma série de disposições do Ato de Epidemia não se aplicam mais”, o que inclui mandatos de passaporte de vacina, de acordo com a declaração do ministério da saúde. A exigência de mostrar passaportes para vacinas em certas empresas e locais irá expirar em 1º de setembro.

Os sistemas de passaporte de vacinas foram apontados por alguns grupos conservadores e de liberdades civis como uma grave ameaça ao direito à privacidade, e foi sugerido que tais sistemas criariam uma sociedade de dois níveis entre aqueles que são vacinados e aqueles que não são. A cidade de Nova Iorque, San Francisco e Los Angeles começaram a implementar ou irão implementar passaportes de vacinas para bares, restaurantes e teatros – desencadeando processos judiciais.

No início de agosto, uma associação entrou com um processo em nome de vários restaurantes independentes diferentes contra o prefeito de Nova Iorque, Bill de Blasio, por causa da autorização do passaporte da vacina.

“A ordem executiva tornou impossível para qualquer pessoa que opte por não ser vacinada, por qualquer motivo, trabalhar nas indústrias designadas, privando-os totalmente de seu sustento”, disse o processo.

Enquanto isso, em outros lugares da Europa, o Parlamento da França aprovou um projeto de lei no mês passado exigindo aprovações de vacinas para empresas semelhantes, bem como para viagens de longa distância, gerando protestos massivos em todo o país. No fim de semana anterior, dezenas de milhares se manifestaram em Paris e outras cidades, e mais protestos estão planejados para os próximos fins de semana.

A Suíça implementou recentemente seu próprio “passe de saúde”, mas apenas para grandes eventos em que mais de 1.000 pessoas comparecem.

COVID-19 é a doença causada pelo vírus do PCC (Partido Comunista Chinês) .

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 

 
 
 

Pequim prendeu pelo menos 100 praticantes do Falun Gong em setembro

Pequim prendeu pelo menos 100 praticantes do Falun Gong em setembro
O Partido Comunista Chinês (PCC) condenou pelo menos 100 praticantes do Falun Gong à prisão em setembro, de ...
Leia Mais >
 

“Round 6” na vida real; comércio de órgãos do PCC

“Round 6” na vida real; comércio de órgãos do PCC
Uma sociedade na qual todos competem por dinheiro e pela chance de mudar seus destinos; Onde excluídos têm ...
Leia Mais >
 

Pais que defendem seus filhos são tratados como terroristas domésticos por conselhos escolares

Pais que defendem seus filhos são tratados como terroristas domésticos por conselhos escolares
À medida que mais e mais pais vão aos conselhos escolares locais para reclamar sobre a teoria crítica ...
Leia Mais >
 

46 mortos e 41 feridos em incêndio em Taiwan

46 mortos e 41 feridos em incêndio em Taiwan
Pelo menos 46 morreram após um incêndio “extremamente severo” em Taiwan. Ocorrido dentro de um prédio de 13 ...
Leia Mais >