Cruzeiro 100% vacinado é atingido por surto da COVID

Por Jack Phillips 

A Princess Cruises confirmou que um de seus navios de cruzeiro, o Ruby Princess, relatou um surto da COVID-19 antes de atracar em São Francisco.

A operadora de cruzeiros exige que passageiros e tripulantes sejam totalmente vacinados contra a COVID-19, que é causada pelo vírus do PCCh (Partido Comunista Chinês). A Princess Cruises também exige que os passageiros apresentem um teste COVID-19 negativo e prova de vacinação a bordo, de acordo com seu site.

Aqueles que testaram positivo foram “isolados e colocados em quarentena enquanto são monitorados e cuidados por nossa equipe médica a bordo”, disse a Princess Cruises em comunicado aos veículos de comunicação na segunda-feira. Ela não disse quantas pessoas testaram positivo ou quando testaram positivo durante o cruzeiro.

“Eles eram todos assintomáticos ou apenas levemente sintomáticos”, disse a empresa. Alguns dos passageiros que contraíram o vírus do PCCh não terminaram a quarentena e foram enviados para casa ou “receberam acomodações em terra, em hotéis previamente coordenados para isolamento e quarentena”, acrescentou o comunicado.

“Como em todos os itinerários da Princess, este cruzeiro é operado como um cruzeiro vacinado, conforme definido pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA”, disse a empresa ao San Francisco Chronicle. “As taxas de vacinação de convidados e tripulantes estavam em 100 por cento”.

O Ruby Princess atracou em San Francisco no domingo, disse a empresa, depois que o navio estava em um cruzeiro de 15 dias para o Canal do Panamá. O navio partiu mais tarde naquele dia em um cruzeiro de 15 dias para o Havaí, disse Negin Kamali, porta-voz da Princess Cruises, em um comunicado ao USA Today.

No monitoramento de cruzeiros do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o Ruby Princess é descrito como “sob observação” pela agência federal de saúde.

O desenvolvimento ocorreu cerca de duas semanas após o CDC reduzir seu alerta da COVID-19 para viagens de cruzeiro para o “Nível 2”, um risco “moderado”. Anteriormente, a agência deu às viagens de cruzeiro um aviso de “Nível 4”, que é o nível mais alto, já que a variante Ômicron se espalhou pelos Estados Unidos há vários meses.

Durante a pandemia da COVID-19, o setor de cruzeiros foi atingido por bloqueios e restrições federais aos cruzeiros – em meio a especulações iniciais de que os navios de cruzeiro eram “super disseminadores” do vírus. Dados do setor sugerem que as empresas de cruzeiros perderam coletivamente US $63 bilhões em 2020 e 2021.

Em 18 de março, o CDC divulgou novas diretrizes para a COVID-19 à indústria de cruzeiros, com um porta-voz dizendo para a USA Today que isso envolve as sugestões da agência sobre distanciamento social, quarentena e acordos portuários.

O Epoch Times entrou em contato com a Princess Cruises para comentários.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan
Pequim divulgou um importante documento sobre sua perspectiva quanto a Taiwan, o primeiro do tipo em duas décadas. ...
Leia Mais >
 

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19
O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA está admitindo que forneceu informações falsas sobre ...
Leia Mais >
 

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”
O Parlamento da Letônia adotou nesta quinta-feira uma declaração que classifica a Rússia como patrocinadora estatal do terrorismo ...
Leia Mais >