COVID-19, uma pandemia do medo ‘fabricada’ pelas autoridades, afirma epidemiologista de Yale

Por Isabel Van Brugen e Jan Jekielek

A pandemia da COVID-19 tem sido uma pandemia do medo, fabricada por indivíduos em cargos nominais de autoridade quando o vírus começou a se espalhar pelo mundo, no ano passado, de acordo com o epidemiologista de Yale, Dr. Harvey Risch.

Em uma aparição no programa da Epoch TV “American Thought Leaders”, Risch, um professor de epidemiologia da Escola de Saúde Pública de Yale e do Departamento de Epidemiologia e Saúde Pública da Escola de Medicina de Yale, argumentou que, em geral, o que caracteriza toda a pandemia do vírus do PCC (Partido Comunista Chinês) tem sido o “grau do medo e a reação das pessoas ao medo”.

“No geral, eu diria que tivemos uma pandemia do medo. E o medo afetou quase todos, enquanto a infecção afetou relativamente poucos”, afirmou Risch.

“Em geral, tem sido uma pandemia bem seletiva e previsível. Era muito distinta entre jovens e idosos, saudáveis ​​e pessoas com doenças crônicas. Assim, descobrimos rapidamente quem estava no risco da pandemia e quem não estava.”

“Porém, o medo foi fabricado por todos. É isso que caracteriza toda a pandemia, o grau do medo e a resposta das pessoas ao medo.”

Risch é autor de mais de 300 publicações originais revisadas por pares e anteriormente foi membro do conselho de editores do American Journal of Epidemiology.

O professor de epidemiologia sugeriu que os indivíduos que ocuparam cargos nominais de autoridade durante o início da pandemia, em março de 2020, inicialmente espalharam um quadro muito pior da “natureza terrível” do vírus do que era justificado, declarou ele.

Isso incluía a mensagem de que todos corriam risco, qualquer um poderia morrer ao contrair o vírus e todos precisavam ficar em casa para se proteger e, dessa forma, proteger a sociedade.

“As pessoas ficaram com muito medo dessa mensagem, como qualquer um ficaria… com o governo, com as autoridades, com cientistas, com autoridades médicas das instituições públicas da saúde, todos afirmando a mesma mensagem a partir de fevereiro, março do ano passado. E assim, todos nós meio que acreditamos nisso”, relatou.

Nos primeiros dois meses da pandemia, bloqueios rígidos e decretos para o uso de máscara foram implementados para conter a transmissão da COVID-19 nos Estados Unidos e em todo o mundo. Risch afirma que os tipos de mensagens emitidas pelas autoridades levaram a níveis elevados e generalizados de ansiedade.

“Todos os nossos níveis de ansiedade aumentaram e todos nós tomamos decisões para reduzir, em vários graus, nossa exposição a outras pessoas, alguns mais do que outros, mas acredito que todos possuíam níveis de ansiedade que realmente afetaram o modo como conduziram suas vidas naquele momento”, declarou.

Enquanto isso, o presidente Joe Biden afirma que 96 a 98 por cento dos americanos precisam ser vacinados contra a COVID-19 antes que o país possa “voltar ao normal”, empurrando a retórica de que os americanos não vacinados são os culpados por retardar a recuperação econômica do país.

De acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, em 4 de dezembro, pouco mais de 70% dos adultos americanos foram totalmente vacinados contra o vírus, enquanto 23,9% receberam uma dose de reforço.

Assista à entrevista completa com o epidemiologista de Yale, Dr. Harvey Risch, ou assista e leia a transcrição completa na Epoch TV.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

EXCLUSIVO: estados investigam aumento na taxa de mortalidade entre 18 a 49 anos – maioria não relacionada à COVID-19

EXCLUSIVO: estados investigam aumento na taxa de mortalidade entre 18 a 49 anos – maioria não relacionada à COVID-19
Departamentos de saúde em vários estados confirmaram ao Epoch Times que estão analisando um aumento acentuado na taxa ...
Leia Mais >
 

“MADE IN CHINA”

“MADE IN CHINA”
Por NTD Notícias “Made in China”. Essas palavras aparecem em tudo, de computadores a brinquedos e imensas peças ...
Leia Mais >
 

China impõe duras medidas de controle da pandemia

China impõe duras medidas de controle da pandemia
Os EUA dizem que não se deterão com as últimas sanções da China. Pequim penalizou 4 oficiais americanos ...
Leia Mais >
 

Senador americano pede cooperação com Brasil para conter China

Senador americano pede cooperação com Brasil para conter China
Um senador americano pede ao líder da defesa de seu país que aprofunde a cooperação com o Brasil. ...
Leia Mais >