Coronel de 80 anos supera uma vida infeliz por meio de uma simples prática de meditação

A vida de uma pessoa é muito parecida com uma sinfonia musical. De tempos em tempos, uma pessoa tende a experimentar as notas baixas e as notas altas, o tempo rápido e o tempo lento. As pessoas tendem a parecer felizes e contentes na superfície, mas, na realidade, pode haver cicatrizes profundas que ficaram ocultas por toda uma vida. Esta é a história de um coronel de 80 anos de idade que sofreu um imenso martírio e que encontrou um caminho que o transformou e pôs fim às suas provações.

 

Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa vivem felizes após mudança de vida (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa vivem felizes após mudança de vida (Crédito: DKN.tv)

Thong, desde a infância, não conheceu a facilidade. Ele perdeu o pai aos 5 anos e sua mãe aos 13 anos. Como não podia pagar o ensino superior, Thong só terminou o ensino médio. Em uma entrevista para a DKN.tv, mencionou: “Meus irmãos cuidaram de mim e organizaram meu casamento quando eu tinha 17 anos de idade. Eu não tinha ideia de como soletrar a palavra ‘amor’, mas fui forçado a aceitar porque não tinha outro jeito”.

Em 29 de março de 1959, Thong se juntou ao exército. Ele estava na unidade de combate, E101 F325, Zona Militar 4, e era um trabalhador modelo. Ele se mudara para uma unidade de combate voluntário na Zona Militar 4 para lutar na batalha de Xieng Khouang na Planície dos Jarros. Com sua dedicação extraordinária, ele foi recompensado por suas conquistas e, então, foi enviado para a Escola de Artilharia de Campo do Exército.

No terceiro ano, Thong terminara sua educação básica e o treinamento do oficial. Assim, ele foi promovido para a posição de tenente júnior e recebeu o dever na Zona Militar 4. Ele recorda que o campo de batalha no norte era horrível e calamitoso, enquanto o sul tinha várias operações de que se tomar conta.

“Eu não tinha permissão para ver minha esposa e meu filho nem por uma vez. Nós ficamos em uma casa de pouso militar em Vinh antes de uma nova missão surgir. Enviei um telegrama à minha esposa para nos encontrarmos no centro da cidade e pudemos nos reunir por um dia. Depois voltei a guerrear e não sabia se voltaria” – disse Thong.

Estar em guerra não é fácil, pois envolve uma enorme quantidade de sacrifício e você nunca tem certeza se voltará para casa. Mas a esposa de Thong era forte, leal e esperou que ele voltasse. Ela também assumiu o comando e conseguiu criar os dois filhos sozinha. Durante dez longos anos, Thong permaneceu no campo de batalha, até que finalmente o país foi libertado.

Lembrando-se dos dias horríveis, Thong disse: “Aqueles foram dias duros em que lutamos continuamente. Eu era o Chefe do Estado Maior E28, Divisão 10. A guerra terminou, mas minha vida como soldado continuou”.

Coronel Tran Xuan Thong (em vestes militares, no canto direito) e General Do Ba Ty (quarto, à partir da esquerda) no encontro do Regimento 28 – F10, Corpo 3 Tay Nguyen em 15 de outubro de 2011 (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong (em vestes militares, no canto direito) e General Do Ba Ty (quarto, à partir da esquerda) no encontro do Regimento 28 – F10, Corpo 3 Tay Nguyen em 15 de outubro de 2011 (Crédito: DKN.tv)

Após o fim da guerra, Thong tornou-se professor na Escola do Exército 2 e foi comandante de batalhão encarregado dos estudantes. Ele foi recompensado pelo Ministério da Defesa e se tornou o comandante-chefe. Ele também acabou se tornando o vice-chefe de treinamento.

Mas as coisas tomaram um rumo inesperado e em 1989 a escola parou de funcionar. Ele disse: “Foi um ano difícil para o povo do Vietnã. Eu me candidatei para trabalhar como guarda de segurança da libertada Saigon para ganhar alguns centavos”. Mas essa foi a primeira vez em anos que ele finalmente conseguiu se reunir com sua família.

Coronel Tran Xuan Thong trabalhando na Escola do Exército 2 (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong trabalhando na Escola do Exército 2 (Crédito: DKN.tv)

O calor e o conforto em meio à família são muito diferentes daquele nos tempos horríveis no campo de batalha. Embora Thong e sua esposa não fossem mais jovens e aventureiros, eles ainda encontravam felicidade e amor verdadeiro um com o outro. Mas as coisas desta vez não foram fáceis, pois eles lutavam para sobreviver. Com tudo isso, eles tentaram encontrar conforto nas pequenas coisas da vida.

“Até andamos na montanha-russa de Dam Sen e desfrutamos, de cima, da vista da cidade de Ho Chi Minh. Eu tentei compensar os sacrifícios dela e ter certeza que ela sentia meu coração. Eu sabia que o tempo estava difícil e ela merecia muito mais, mas eu mesmo não fiz fortuna. Vivemos uma vida simples e ela nunca reclamou” – disse ele.

Coronel Tran Xuan Thong (à esquerda) e Tenente Genral Nguyen Quoc Thuoc (à direita) no encontro militar do Regimento 28 – F10 no 45º aniversário da Fundação do Regimento (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong (à esquerda) e Tenente Genral Nguyen Quoc Thuoc (à direita) no encontro militar do Regimento 28 – F10 no 45º aniversário da Fundação do Regimento (Crédito: DKN.tv)

Em 2012, a vida tomou um rumo inesperado, a esposa de Thong teve um derrame grave e perdeu a maior parte de sua capacidade funcional e, assim, ficou de cama por dois longos anos. Nesse período, Thong se encarregou da casa. Não foi fácil para Thong também, pois sua saúde física começou a se deteriorar. Ele acrescenta: “Eu também carreguei as consequências da guerra: 3 anos no campo de batalha de Khe Sanh, em Lang Vei, e 7 anos no campo de batalha de Tay Nguyen. Eu também sofria de hipertensão, osteoartrite da coluna e hérnia de disco. Fui aconselhado a passar por uma cirurgia, mas minha chance de recuperação completa era de 50 porcento”.

Mas Thong decidiu não se submeter à cirurgia, porque se a cirurgia não tivesse sucesso, sua esposa teria que arcar com as consequências. Ele disse: “A pobreza era minha companheira na guerra, mas nunca esperei vê-la novamente quando envelhecesse. Eu tinha responsabilidades para com outros e estava preso em meus próprios pensamentos desesperados. Eu, um coronel com gloriosos triunfos e um distintivo de cinquenta anos, estava desesperado diante do sofrimento diário que sentia nos ombros. Minhas mãos estavam completamente amarradas, pois, dependendo da dor que sentia, eu não conseguia nem mesmo seguir em frente. Eu me sentia em pedaços. Eu sempre chorava silenciosamente à noite e tentava esconder, de minha esposa, as lágrimas. Parecia que até mesmo Deus se recusou a ficar ao meu lado e eu me sentia sozinho nessa luta, diante desse mundo.

Afogando-se em preocupações, Thong de repente viu sua vida tomar um rumo inesperado. Em setembro de 2014, sua irmã da cidade de Vinh o chamou para alguns encontros familiares. Ela percebeu uma tristeza incomum em sua voz e lhe sugeriu uma prática chamada Falun Dafa. Ela também mencionou que essa prática estava se difundindo em sua cidade como uma tendência popular e acrescentou que as pessoas que a seguiram tiveram resultados espetaculares sem gastar um centavo. Ela insistiu que Thong começasse a ler o livro “Zhuan Falun” e enviou-lhe um exemplar.

Coronel Tran Xuan Thong pratica o quinto exercício de Falun Dafa (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong pratica o quinto exercício de Falun Dafa (Crédito: DKN.tv)

“Naquele momento de confusão e frustração, Zhuan Falun foi salvador. Eu li muitos livros, mas nada se compara a essa orientação extraordinária. Isso mudou meu ponto de vista e me ensinou a “Tolerância” – disse Thong.

Ele acrescentou: “Tolerância era a raiz dos atos bondosos e a chave para o sucesso. Pode transformar o mau em bom e trazer paz à alma de alguém”.

Ele seguiu o conselho da irmã e leu o livro todos os dias. E quanto mais ele lia, mais ele descobria, desde coisas simples, como meios de lidar com conflitos e disputas, aos assuntos mais complexos, como o desenvolvimento do universo e a história da humanidade. Ele acrescentou: “Virando página por página, fiquei impressionado com todas as palavras escritas e pensei: ‘Finalmente, encontrei a minha Verdade’.”

Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa leem Zhuan Falun – o livro do Falun Dafa (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa leem Zhuan Falun – o livro do Falun Dafa (Crédito: DKN.tv)

Ele viu melhoras consideráveis em um curto período de tempo, tal como a notável melhora de sua capacidade funcional a ponto de ele poder desempenhar suas atividades diárias. Mas, a melhoria mais surpreendente veio na vida de sua esposa: ela agora podia andar por aí, cozinhar refeições, fazer as tarefas e regar o jardim.

“Vivenciamos e vivemos o melhor momento de nossas vidas: minha esposa parou de depender de assistência médica. Para você pode parecer normal, mas para nós foi uma grande mudança positiva. Não precisávamos gastar muito dinheiro com medicamentos” – disse Thong.

Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa desfrutam uma vida tranquila (Crédito: DKN.tv)
Coronel Tran Xuan Thong e sua esposa desfrutam uma vida tranquila (Crédito: DKN.tv)

Aos 80 anos, o coronel Tran Xuan Thong ainda está em boa forma. É difícil imaginar que este homem esbelto já foi um soldado que passou mais da metade de sua vida no campo de batalha defendendo o país.

Este artigo é baseado em uma história publicada em DKN.tv.

Se este artigo te inspirou, compartilhe-o para que outras pessoas também possam se beneficiar de sua leitura.

 

O Falun Dafa (também conhecido como Falun Gong) é um sistema de meditação de auto-aperfeiçoamento baseado nos princípios universais da Verdade, Compaixão e Tolerância. Foi apresentado ao público pelo Sr. Li Hongzhi em 1992 na China. Atualmente é praticado por mais de 100 milhões de pessoas em 114 países. Mas este sistema de meditação pacífica está sendo brutalmente perseguido na China desde 1999. Para mais informações, visite: falundafa.org e faluninfo.org

 
 
 

Vítimas silenciosas: um mundo oculto onde meninos são traficados

Vítimas silenciosas: um mundo oculto onde meninos são traficados
Meninos e homens constituem uma “porção significativa” de vítimas de tráfico humano, tanto nos Estados Unidos quanto internacionalmente.
Leia Mais >
 

Especialistas ensinam como aumentar chances de sobrevivência contra atirador ativo (Vídeo)

Especialistas ensinam como aumentar chances de sobrevivência contra atirador ativo (Vídeo)
Depois de três tiroteios em massa no intervalo de uma semana, especialistas deram um passo à frente e ...
Leia Mais >
 

Malta, novo aliado de Maduro, que o ajuda a evitar sanções

Malta, novo aliado de Maduro, que o ajuda a evitar sanções
Malta, um arquipélago localizado no Mediterrâneo que fica entre a Sicília e a costa do norte da África, ...
Leia Mais >
 

Clientes acusam corretora de bitcoin de sumir com dinheiro

Clientes acusam corretora de bitcoin de sumir com dinheiro
Um grupo especialista no comércio de Bitcoins, considerado por usuários como o maior do Brasil no ramo, tem ...
Leia Mais >