‘Com a graça, vem a esperança’, diz psicoterapeuta sobre o Shen Yun

‘Com a graça, vem a esperança’, diz psicoterapeuta sobre o Shen Yun

Sabi Chahal (2º E) com sua filha, genro e pai do genro, na apresentação do Shen Yun Performing Arts no Eventim Apollo, no dia 8 de março de 2022 (Lily Zhou/Epoch Times)

2022/03/09

Por Lily Zhou & Maria Han 

Londres, Reino Unido — Diferentes culturas ao redor do mundo têm suas próprias crenças espirituais. O Shen Yun Performing Arts tem usado o movimento e a música para transmitir o espírito da China para o público ao redor do mundo.

“Eu penso que em um nível espiritual, porque tenho uma abordagem holística da minha própria compreensão da vida, fiquei bastante emocionada com o aspecto espiritual porque temos [diferentes] entendimentos disso em diferentes culturas”, disse Sabi Chahal, uma psicoterapeuta.

“Entender isso da perspectiva chinesa, o que significa para eles e como é realmente tecido através do movimento. Algo que eu realmente aprendi hoje foi o quão profundo o movimento pode ser”, continuou ela.

O Shen Yun tem sua sede em Nova Iorque e seus dançarinos são treinados na dança clássica chinesa, que dá grande importância ao porte e à forma. De acordo com o site do Shen Yun, a forma na dança clássica chinesa refere-se a combinações de dança e práticas de barra, enquanto o porte é a expressão de sentimentos internos.

Eu acredito que com graça, também vem a esperança e em cada uma das histórias havia esperança.

— Sabi Chahal

“Foi a disciplina deles. Você podia ver em cada movimento, como [suas] mãos, braços e pernas são elevados com tanta elegância e graça. Acho que a palavra é graça. E então acho que também com graça vem a esperança e em cada uma das histórias havia esperança”, disse Chahal.

O Shen Yun também impressionou Chahal. O cenário animado é patenteado pelo Shen Yun e a empresa o usa para transportar o público para milhares de anos atrás na história e mergulhar nos grandes palácios dos imperadores ou nos paraísos místicos de deuses e deusas.

“Achei que foi realmente muito eficaz. Trouxe um elemento de conectar mais o público com a cena do que realmente estava acontecendo. Colocou muito mais movimento, trouxe um pouco mais de profundidade”, disse Chahal.

Ela também aplaudiu a empresa por realizar uma produção espetacular. A missão do Shen Yun é reviver os 5.000 anos de cultura que foram perdidos quando o Partido Comunista Chinês assumiu o poder.

“Eu absolutamente adorei. Fiquei muito emocionada e muito tocada pelos aspectos culturais, mas o mais importante é que há uma sensação de perda. Manter os aspectos tão belos de sua cultura, o quão importante isso é. E eu fiquei realmente muito, muito emocionada com as histórias. E a música era simplesmente fenomenal. Muito talento.”

Chahal assistiu à apresentação com sua família e compartilhou como ela foi capaz de interagir com sua filha durante a apresentação.

“Eu continuei cutucando minha filha, dizendo ‘Oh, olhe para essas cores’”, disse ela. “’Olha que lindo essa roupa!’, ‘Ah, olha essa combinação!’ Simplesmente fluiu. E a orquestra, é absolutamente profunda”.

O Epoch Times é um orgulhoso patrocinador do Shen Yun Performing Arts. Cobrimos as reações do público desde o início do Shen Yun em 2006.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também: