China influencia ONU a promover sua agenda de política externa, revela relatório

Por Rita Li

Um grupo de especialistas da Índia alertou sobre a crescente influência da China nas Nações Unidas e em suas agências especializadas. A ONU atualmente desempenha um papel de liderança na promoção das iniciativas de política externa de Pequim .

“A China está presente como chefe ou vice-presidente em quase todas as agências internacionais importantes”, dizia um relatório de 27 de maio do instituto de pesquisas de política externa Gateway House. O relatório destaca a manipulação de Pequim do desenvolvimento global, regulamentação internacional, padrões digitais e científicos e multilateralismo.

O estudo descobriu que quatro das 15 principais agências da ONU são lideradas diretamente por representantes do Partido Comunista Chinês (PCC), incluindo a Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas, a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO), A união Internacional de Telecomunicações (ITU) e a Organização da Aviação Civil Internacional (ICAO).

A ITU desempenha um papel importante na facilitação da conectividade internacional em redes de comunicações, com 193 Estados membros e cerca de 900 empresas, universidades e organizações internacionais e regionais. Pequim garantiu que a Huawei e seus padrões sejam implementados por meio de seu trabalho de desenvolvimento no continente africano, no Pacífico e no sul e sudeste da Ásia , de acordo com o relatório.

A UNIDO , que se tornou uma agência especializada das Nações Unidas em 1985, promove a industrialização nos países em desenvolvimento, mas agora Pequim tem aproveitado isso, segundo o relatório.

“A China conectou imediatamente a UNIDO com sua iniciativa, The Belt and Road [BRI], (Um Cinturão Uma Rota)que agora a UNIDO apoia”, diz ele.

Além disso, a ICAO , que defende rotas aéreas e normas de segurança, excluiu Taiwan das discussões, em situação semelhante à da Organização Mundial da Saúde ( OMS ), sob a “influência desproporcional” de Pequim.

Representantes de Pequim também foram eleitos deputados da OMS, do Banco Mundial , do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola, do Fundo Monetário Internacional e da Organização Mundial do Turismo, segundo o relatório.

O relatório cita casos em que a China usou sua posição dominante nas Nações Unidas e assistência financeira para promover a representação chinesa entre as agências da ONU, incluindo a eleição de 2017 de Tedros Adhanom Ghebreyesus , Diretor-Geral da OMS, apoiado por Pequim. Ghebreyesus é o ex-Ministro de Relações Exteriores e Saúde da Etiópia, um dos maiores destinatários de investimento chinês na África.

Os alertas tardios e as restrições de viagem emitidos pela OMS sobre o vírus do PCC (Partido Comunista Chinês ) foram “um resultado globalmente devastador decorrente da influência da China”, diz o relatório.

Além disso, o Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da ONU, um grupo de especialistas da ONU, é liderado por Liu Zhenmin , advogado do Ministério de Relações Exteriores da China.

O relatório conclui que a China aumenta sua influência por meio de maiores contribuições monetárias, sendo o segundo maior doador para a ONU, com as doações voluntárias aumentando 346% em nove anos desde 2010.

O relatório recomenda que a Índia deixe de ser um “tomador de regras” defensivo, como é hoje, para um “criador de regras” proativo e se integre aos órgãos multilaterais da ONU.

O grupo de especialistas sugere que a Índia aumente suas contribuições voluntárias para agências da ONU, com doações provenientes do crescente setor filantrópico do país.

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:
 
 
 

Da saúde a Hollywood: como o regime chinês tenta controlar a América

Da saúde a Hollywood: como o regime chinês tenta controlar a América
Hoje, as "plataformas de entretenimento" dos EUA estão tão "desesperadas pelo mercado chinês" que agora estão dispostas a ...
Leia Mais >
 

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.
Por NTD Notícias Evidências apontam que a catástrofe das enchentes na China vem das autoridades do Partido Comunista. ...
Leia Mais >
 

Epoch Times lança iniciativa ‘Defendendo America’ com painel sobre a constituição

Epoch Times lança iniciativa ‘Defendendo America’ com painel sobre a constituição
O Epoch Times realizou um painel de discussão em 19 de julho entre os principais especialistas na Constituição ...
Leia Mais >
 

Enchentes mortíferas na China

Enchentes mortíferas na China
Por NTD Notícias O senador Marco Rubio na terça-feira disse em tuite que o fechamento do instituto Confúcio ...
Leia Mais >