China exibe apresentador de IA, quase indistinguível de um humano real

Por Shawn Lin 

“Olá a todos, eu sou o apresentador de IA do National Business Daily. Eu sou o gêmeo virtual do apresentador original. Estou apresentando as notícias há 70 dias sem ser detectado”, afirmou o apresentador de IA do N Xiaohei a seus espectadores no dia 20 de dezembro de 2021, após 1.700 horas de transmissão contínua de notícias ao vivo.

No mesmo dia, o meio de comunicação estatal chinês National Business Daily (NBD) e a empresa de inteligência artificial Xiaoice anunciaram em conjunto o lançamento oficial de seus programas de televisão de transmissão de notícias ao vivo colaborativos totalmente orientados por IA, o primeiro do tipo.

O programa de TV é chamado de “AI Business Daily”. Ele transmitirá notícias financeiras 24 horas por dia, sete dias por semana, apresentado por dois apresentadores de IA – chamados N Xiaohei e N Xiaobai – com suporte técnico da Xiaoice.

N Xiaohei e N Xiaobai são réplicas virtuais de dois âncoras de notícias da vida real: um homem e uma mulher. A estrutura da Xiaoice utiliza os dados coletados dos dois apresentadores da vida real para treinar seus modelos de IA. Além disso, a tecnologia Xiaoice Neural Rendering (XNR) faz com que as expressões faciais e os movimentos corporais de humanos virtuais pareçam reais e naturais.

Apresentadores de IA já apareceram em programas de TV chineses no passado, mas podiam ser identificados imediatamente. Desde o lançamento do teste do AI Business Daily, no dia 11 de outubro de 2021, a conta Douyin de N Xiaohei – a versão chinesa do TikTok – acumulou mais de 3 milhões de seguidores, apesar da pessoa real não aparecer no ar por 70 dias. A Xiaoice, em colaboração com a NBD, demonstrou sua capacidade de desenvolver réplicas virtuais que são quase indistinguíveis de seres humanos reais por meio de tecnologias avançadas de aprendizado e renderização de IA, de acordo com a agência de notícias estatal chinesa Xinhua.

De acordo com o relatório, a tecnologia de aprendizado de pequenas amostras do Xiaoice Framework permitiu que os dois humanos virtuais completassem seu ciclo de treinamento em uma semana. O comentarista de negócios chinês, Zeng Xiangling, afirmou que, no passado, longos ciclos de treinamento eram necessários para treinar a inteligência, enquanto ciclos curtos de treinamento reduziam significativamente o alto custo do desenvolvimento de IA.

Além disso, o mecanismo técnico do Xiaoice Framework permite a automação de ponta a ponta da IA, permitindo coletar, editar e transmitir notícias financeiras por conta própria. Desde a leitura de informações financeiras, geração de texto e gráficos e sincronização com o apresentador virtual pré-treinado, a IA poderia transmitir um vídeo inteiro ao vivo na rede sem qualquer assistência humana.

“A era de um ser de IA que não se cansa, é seguro e confiável chegou”, afirmou o CEO da Xiaoice, Li Di. “Isso fornecerá uma produção constante de notícias”.

De acordo com um relatório da NBD, os apresentadores de IA são modelados na tecnologia de rede neural de aprendizado profundo, permitindo que transmitam em mandarim, inglês e outros idiomas. A tecnologia avançada de IA está sendo usada para atualizar e transformar a indústria de mídia chinesa, bem como sua indústria cinematográfica. Desde o sucesso do programa AI Business Daily, cada canal de notícias NBD agora também colaborará totalmente com a Xiaoice para criar programas de TV com inteligência artificial.

Xiaoice, ou “Microsoft Little Ice”, é um sistema de IA desenvolvido pela Microsoft Asia em 2014. A empresa era anteriormente conhecida como a equipe de IA Xiaoice da Microsoft Asia Software Technology Center. É a maior equipe independente de pesquisa e desenvolvimento de IA da Microsoft. Em julho de 2020, a Microsoft desmembrou seus negócios da Xiaoice e a transformou em uma empresa separada, permitindo que operasse como uma entidade independente na China e em outros países asiáticos. A estrutura Xiaoice é uma das estruturas de IA mais abrangentes do mundo, com as maiores interações de IA globalmente.

O CEO da Xiaoice, Li Di, afirmou em outubro de 2021 que um grande número de assuntos de IA foi criado nos últimos dois anos, e o número se expandirá rapidamente. Li espera que a IA acabe superando a população humana, ao mesmo tempo em que incorpora diversidade e personalização individual.

No dia 20 de outubro de 2021, nono dia após o lançamento do teste NBD IA, a Administração Estatal de Rádio, Cinema e Televisão da China, publicou a seção do “14º Plano Quinquenal” detalhando sua estratégia para a divulgação de notícias e redes audiovisuais. O plano propõe fortalecer os aplicativos de IA em sua produção e transmissão de notícias, como promover o uso generalizado de âncoras virtuais em programas de TV e melhorar a produção de notícias e a eficiência da transmissão utilizando IA.

Riscos da inteligência artificial 

A inteligência artificial não precisa comer nem dormir, nem adoecer ou pagar horas extras, e agora pode gerar conteúdo informativo ativamente. No entanto, muitos também estão muito preocupados com o rápido desenvolvimento da IA.

O Sr. Wang, um especialista da indústria de TI com 20 anos de experiência no Japão, afirmou ao Epoch Times que a inteligência artificial superou em muito os humanos em termos de métodos de cálculo, desempenho e capacidade. Mas o maior problema é que ela não tem ética, moral ou valores pessoais. Se essa tecnologia de IA estiver nas mãos da pessoa errada, pode ser devastadora para a humanidade.

A tecnologia robótica de hoje também é muito avançada. Alguns robôs podem até superar humanos ou animais em muitas atividades físicas. Uma vez que a IA tenha a capacidade de agir fisicamente, os humanos podem não ter o poder de resistir, dando às pessoas que controlam a IA a capacidade de fazer o que quiserem, acrescentou Wang.

O profissional de mídia Shi Shan declarou ao Epoch Times que o regime chinês não tem limites quando se trata de enganar.

“A tecnologia de IA [do PCC] agora pode produzir um apresentador virtual quase perfeito, mas o que vem a seguir? Um falso político? Um líder partidário? Talvez já tenha sido feito”, afirma Shi. “O PCC é muito bom em enganar. As comunidades internacionais agora precisam prestar muita atenção à autenticidade dos programas audiovisuais da China e outros conteúdos de mídia”.

Big data

Big data é a chave para pesquisa e desenvolvimento de IA: quanto mais dados relevantes, melhor a IA é treinada. Enquanto desenvolve rapidamente sua própria inteligência artificial, o PCC limita deliberadamente o fluxo de dados chineses no exterior.

A China usa sua enorme população para reunir e desenvolver sua tecnologia de IA local. Tang Bohua, um examinador de patentes do Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos Estados Unidos, afirmou à edição chinesa do Epoch Times que a falta de respeito do PCC pelos direitos humanos e privacidade abre um enorme conjunto de dados para eles, enquanto o respeito da América por esses direitos mantém os conjuntos de dados incompletos.

No dia 4 de janeiro, o PCC lançou uma nova versão de suas “Medidas de Revisão de Segurança Cibernética”. As novas regras atualizadas exigirão que todas as empresas chinesas de plataforma de rede com dados de mais de um milhão de usuários passem por uma revisão de segurança antes de serem listadas no exterior.

Christy Jiang, professora de direito da Universidade Nacional de Tecnologia de Taipei, afirmou à Radio Free Asia, no dia 4 de janeiro, que acredita que o limite de 1 milhão de usuários provavelmente inclui todas as empresas de tecnologia chinesas que desejam listar no exterior.

Uma Prioridade Estratégica

O PCC priorizou o desenvolvimento da inteligência artificial nos últimos anos, tornando-a uma “estratégia de desenvolvimento nacional chave”. Ele impôs a IA em muitos aspectos da vida cotidiana, não apenas para monitorar e controlar as pessoas, mas também para usar sua enorme população para impulsionar o desenvolvimento.

Para impulsionar o rápido desenvolvimento da IA, o PCC emitiu uma série de políticas e regulamentos de apoio, incluindo o “Made in China 2025” e o “13º Plano Quinquenal”.

Em 2017, o Conselho de Estado da China emitiu o “Plano de Desenvolvimento de Inteligência Artificial de Próxima Geração”, destacando a importância da IA ​​para ajudar o governo a entender e controlar a sociedade.

“A tecnologia de inteligência artificial pode perceber, prever e alertar com precisão sobre as principais tendências da sociedade. [Ele pode compreender a cognição e as mudanças psicológicas das pessoas e decidir proativamente as respostas. [Esta tecnologia melhorará significativamente a capacidade e o nível de governança social. É insubstituível para manter efetivamente a estabilidade social”, segundo o plano.

“Isso terá um impacto profundo na governança, segurança econômica, estabilidade social e governança global.”

O colunista de finanças e economia de Hong Kong, Alexander Liao, afirma que o PCC acredita que a revolução tecnológica emergente – inteligência artificial – pode dar nova vida ao sistema autoritário, que estava à beira do colapso.

Em 2013, o PCC propôs o plano de “Modernização do Sistema Nacional de Governança e Capacidade de Governança” e o adotou cinco anos depois em sua sessão plenária de 2019. De acordo com a agência de notícias Xinhua, uma mídia estatal chinesa, o projeto é “um série de arranjos institucionais destinados a tornar o sistema de governança da China cada vez mais abrangente, cientificamente padronizado e funcionando de forma mais eficaz”.

Em 2014, o PCC lançou o “Sistema de Crédito Social”, que ligava o comportamento social de todos os cidadãos comuns ao sistema de controle em larga escala da China continental. Adotou a tecnologia de reconhecimento facial e análise de big data para realizar controle social em larga escala com inteligência artificial.

Em 2020, o sistema foi integrado em quase todas as áreas de serviços públicos, como emprego, educação, serviços de empréstimo, compra de passagens, etc. Esse método de controle foi totalmente popularizado na forma de “códigos sanitários” durante a pandemia do vírus do PCC.

“Todas as medidas de ‘modernização da governança’ são a base para fortalecer o regime autoritário do PCC para, em última análise, alcançar o controle totalitário, e tudo tem suas raízes na inteligência artificial”, acrescentou Liao.

Com informações de Ellen Wan.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

EXCLUSIVO: estados investigam aumento na taxa de mortalidade entre 18 a 49 anos – maioria não relacionada à COVID-19

EXCLUSIVO: estados investigam aumento na taxa de mortalidade entre 18 a 49 anos – maioria não relacionada à COVID-19
Departamentos de saúde em vários estados confirmaram ao Epoch Times que estão analisando um aumento acentuado na taxa ...
Leia Mais >
 

“MADE IN CHINA”

“MADE IN CHINA”
Por NTD Notícias “Made in China”. Essas palavras aparecem em tudo, de computadores a brinquedos e imensas peças ...
Leia Mais >
 

China impõe duras medidas de controle da pandemia

China impõe duras medidas de controle da pandemia
Os EUA dizem que não se deterão com as últimas sanções da China. Pequim penalizou 4 oficiais americanos ...
Leia Mais >
 

Senador americano pede cooperação com Brasil para conter China

Senador americano pede cooperação com Brasil para conter China
Um senador americano pede ao líder da defesa de seu país que aprofunde a cooperação com o Brasil. ...
Leia Mais >