Cetamina, remédio faz ‘miracle’ na cura da depressão grave

Droga de dosagem única, a cetamina, está sendo testada por pesquisadores do National Institutes of Health para o tratamento da depressão grave, e tem sido cada vez mais usada em todo os EUA.

Os benefícios da droga tem sido apontados há anos, ao mesmo tempo que tem sido utilizada fora das pesquisas, como droga recreativa, ou até mesmo como uma ferramenta de estupro.

O WebMD relatou em 2014 que em diversas clínicas dos EUA as pessoas que não foram ajudadas por tratamentos convencionais iriam receber doses no intuito de aliviarem sua depressão.

“Os benefícios que eu vi são bastante impressionantes, e os dados são muito fortes”, disse o psiquiatra e PhD, de Nova York, Kyle Lapidus, na época.

Na época, alguns profissionais estavam hesitantes em usar a droga porque ela não tinha sido minuciosamente estudada, em relação à segurança de seu uso em longo prazo, e que a FDA não tinha aprovado seu uso para tratamento da depressão.

No entanto,  progresso tem sido feito, desde então, incluindo na American Psychiatric Association, que tem ido em direção a uma aprovação tácita da droga para tratar depressão grave, de acordo com o Washington Post.

Leia também:
Acupuntura na língua: tratamento eficaz contra depressão
Cientistas inventaram capacete que combate a depressão
Equoterapia é eficaz no combate a problemas psicológicos

Além disso, um número crescente de centros médicos acadêmicos, incluindo a Clínica Mayo, a Universidade de Yale e a Clínica Cleveland, têm utilizado a droga.

“Este é o próximo grande passo da psiquiatria”, disse a psiquiatra de San Francisco, L. Alison McInnes.

A psiquiatria ficou sem gás “na tentativa, sem sucesso, de ajudar pacientes deprimidos”, disse ela. “Há um número significativo de pessoas que não respondem a antidepressivos, e nós não tinhamos nada a oferecer-lhes, além da terapia cognitivo-comportamental, da terapia de eletrochoque e da estimulação transcraniana.”

Como ela faz parte do grupo força-tarefa pró cetamina, ela espera que a associação possa aprovar o uso do tratamento com o medicamento ainda no início deste ano.

As diretrizes  que estão sendo usadas ​​em um dos ensaios clínicos do National Institutes of Health,  aconselham seis aplicacoes intravenosas em um período de duas semanas.

Ainda assim há uma série de incógnitas que levaram alguns especialistas a requererem mais estudos antes do uso generalizado: “É uma medicação que pode ocasionar grandes alterações na frequência cardíaca e na pressão arterial”, disse Gerard Sanacora, diretor do Yale Depression Research Program (Programa de Pesquisa sobre Depressão Yale). “Há tantas incógnitas… eu acho que ele não deve ser usado mais amplamente até que se entenda seus benefícios e riscos em longo prazo.”

 
 
 

Autoridades dos EUA e da UE se pronunciam contra prisões de ativistas de Hong Kong

Autoridades dos EUA e da UE se pronunciam contra prisões de ativistas de Hong Kong
Os Estados Unidos e as autoridades europeias manifestaram alarme ao saber das detenções de vários ativistas pró-democracia de ...
Leia Mais >
 

Esconderijos na fronteira: um fenômeno oculto e deplorável

Esconderijos na fronteira: um fenômeno oculto e deplorável
As casas esconderijo são usadas há décadas para manter humanos e contrabando nos dois lados da fronteira sudoeste, ...
Leia Mais >
 

EUA anunciam medida para manter imigrantes ilegais detidos por mais tempo

EUA anunciam medida para manter imigrantes ilegais detidos por mais tempo
O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quarta-feira (21) um plano destinado a permitir a detenção das famílias ...
Leia Mais >
 

“Polônia deve resistir ao ‘teatro viajante’ das marchas do orgulho gay”, diz partido governista do país

“Polônia deve resistir ao ‘teatro viajante’ das marchas do orgulho gay”, diz partido governista do país
A Polônia deve resistir ao “teatro viajante” das marchas do orgulho gay, disse neste domingo (18) o líder ...
Leia Mais >