Bolsonaro defende protocolo de tratamento precoce contra covid-19

Por Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro recebeu hoje (24), em evento no Palácio do Planalto, um grupo de médicos que defendem o tratamento precoce da covid-19 com o uso da hidroxicloroquina. Durante a cerimônia, Bolsonaro fez um retrospecto sobre as decisões do Ministério da Saúde a respeito do protocolo de tratamento da doença e lembrou que é o médico que tem a prerrogativa para a prescrição de medicamentos.

Até o mês de maio, o ministério orientava o uso da cloroquina e hidroxicloroquina em casos graves e apenas em pacientes hospitalizados. Nesta segunda-feira, Bolsonaro elogiou a atuação do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, que mudou o protocolo, incluindo a possibilidade da prescrição do medicamento em casos com sintomas leves. Para isso, o paciente deve concordar com o tratamento, com a assinatura do Termo de Ciência e Consentimento.

“Pazuello resolveu mudar a orientação e botou [a possibilidade de receitar] em qualquer situação, de modo que o médico pudesse ter sua liberdade”, disse o presidente.

Em abril, o Conselho Federal de Medicina (CFM) emitiu parecer em que não recomenda o uso da droga, mas autoriza a prescrição em situações específicas, inclusive em casos leves, a critério do médico e em decisão compartilhada com o paciente. A hidroxicloroquina é, originalmente, indicada para doenças autoimunes, como malária, lúpus e artrite reumatoide.

Ao atualizar as orientações para o uso dos medicamentos contra covid-19, o Ministério da Saúde alertou que não há evidências científicas de que a hidroxicloroquina e a cloroquina sejam eficazes contra a doença, mas considerou a existência de estudos e a larga experiência do uso das drogas a no tratamento de outras doenças infecciosas e de doenças crônicas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em audiência pública no Congresso, o ministro Eduardo Pazuello, disse, recentemente, que os estoques de hidroxicloroquina para auxílio no tratamento da covid-19 estão zerados no país. Ele destacou que não vê nada de errado em questionar o uso do fármaco para esse fim, mas lembrou que a hidroxicloroquina é demandada pelos estados e municípios ao Ministério da Saúde e que o uso é a critério médico.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu a venda sem receita de medicamentos como cloroquina, hidroxicloroquina, nitazoxanida e ivermectina, esses dois últimos também utilizados no tratamento de covid-19. O objetivo das novas regras é impedir a compra indiscriminada dos medicamentos e garantir estoques destinados aos pacientes que já têm indicação médica para uso desses produtos.

 

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

BOLSONARO: “TOMAREMOS AS AÇÕES QUE DEVEM SER TOMADAS”; COREIA DO SUL AMPLIA DEFESA

BOLSONARO: “TOMAREMOS AS AÇÕES QUE DEVEM SER TOMADAS”; COREIA DO SUL AMPLIA DEFESA
O presidente Jair Bolsonaro discursou a uma multidão em Santa Catarina no sábado. Ele falou em “luta do ...
Leia Mais >
 

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL
Um impasse para o Brasil? Ocorreu a cúpula do BRICS. China e Rússia falam em uma expansão do ...
Leia Mais >
 

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN
O aborto agora não é mais um direito protegido pela constituição nos EUA. Isso depois que a Suprema ...
Leia Mais >