Barroso escala equipe para impedir questionamento sobre eleição

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O ministro Luís Roberto Barroso, atual presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informou nessa terça-feira (27) a criação de uma equipe para impedir questionamentos sobre o processo eleitoral.

A equipe composta por Aline Osório, secretária-geral da presidência do TSE, e Júlio Valente, secretário de Tecnologia da Informação do TSE, será responsável por monitorar manifestações nas redes sociais sobre a segurança do processo eleitoral brasileiro. A medida visa impedir questionamentos sobre as eleições.

A determinação do ministro faz parte de um esforço de sua gestão à frente do TSE para combater a suposta “disseminação de notícias falsas” envolvendo as eleições.

O tribunal chegou a dar início a uma campanha que taxa como desinformação publicações nas redes sociais sobre o assunto.

Em entrevista à Jovem Pan nessa terça-feira (27), o relator da PEC do voto impresso auditável na Câmara, deputado Filipe Barros (PSL-PR), criticou as falas sobre a proposta divulgada por ministros do TSE e do Supremo Tribunal Federal.

Segundo Filipe Barros, “após as reuniões convocadas pelos ministros do TSE e do STF, os parlamentares mudaram suas posições”, que antes eram favoráveis à pauta.

“Então, a composição da comissão especial mudou. Com a reforma ministerial, esperamos que a base seja consolidada, a fim de retomar a maioria na comissão”, disse.

O deputado criticou também a campanha de desinformação contra o voto impresso.

“É impressionante vermos autoridades públicas promovendo fake news na mídia, dizendo que queremos a volta da cédula de papel — embora não queiramos isso. Defendemos a migração das urnas de primeira geração para as de segunda geração. Na prática, o eleitor vota na urna eletrônica e, ao fim da votação, recebe um comprovante, para conferir se o voto dele está correto”, explicou.

O comentarista político Bruno Dornelles, durante o Boletim da Noite de terça-feira (27), criticou as constantes tentativas de Barroso para barrar a vontade e a liberdade da população brasileira pelo voto impresso auditável.

“A população quer a segurança da votação eletrônica. Agora, por mais que repita isso, por mais que grite, quem defende isso [segundo o TSE] está ‘questionando as eleições’”, apontou o comentarista político.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

AMEAÇAS DO PARTIDO COMUNISTA CHINÊS: ENTREVISTA COM SCOTT PERRY PARLAMENTAR DOS EUA

AMEAÇAS DO PARTIDO COMUNISTA CHINÊS: ENTREVISTA COM SCOTT PERRY PARLAMENTAR DOS EUA
Após a visita de Nancy Pelosi a Taiwan, muitos têm especulado sobre o que vai acontecer agora nas ...
Leia Mais >
 

Empresas da China fora da Bolsa de Valores dos EUA; “Guerra cibernética” em Taiwan

Empresas da China fora da Bolsa de Valores dos EUA; “Guerra cibernética” em Taiwan
Cinco grandes empresas chinesas estão prestes a sair da bolsa de valores de Nova Iorque. A agência reguladora ...
Leia Mais >
 

RÚSSIA, CHINA, IRÃ FARÃO EXERCÍCIOS MILITARES NA VENEZUELA; COREIA DO NORTE VENCEU A COVID?

RÚSSIA, CHINA, IRÃ FARÃO EXERCÍCIOS MILITARES NA VENEZUELA; COREIA DO NORTE VENCEU A COVID?
Começa amanhã os jogos militares entre Venezuela, China, Irã e Rússia. O evento militar fortalece ainda mais a ...
Leia Mais >