Argentina suspende exportações de carne por 30 dias devido demanda pesada da China

Por Jessica Mao

O governo da Argentina anunciou sua suspensão de exportações de carne bovina por 30 dias em 17 de maio, citando a crescente demanda do seu principal comprador, a China, nos últimos anos.

“Os preços sofreram um aumento sustentado como resultado da crescente demanda por esses produtos, principalmente dos mercados asiáticos”, disse o governo argentino no Gazette oficial. “Há uma distorção de preços que vai além da taxa geral de inflação para alimentos e evita a oferta normal de produtos alimentícios aos consumidores no mercado interno.”

O anúncio da Gazette acrescentou que a suspensão seria levantada uma vez que a oferta local normal de carne bovina fosse assegurada a preços razoáveis acordados.

O Buenos Aires Times relatou que os preços dos consumidores subiram 4,1% no mês passado, de acordo com o Indec National Statistics Bureau, superando as previsões privadas. A inflação nos primeiros quatro meses do ano agora totaliza 17,6%. Anualmente, a taxa é de 46,3%.

A Argentina, um grande exportador de carne bovina no mundo, enviou cerca de 819.000 toneladas ao exterior em 2020, informou a AFP.

A Chinese Media CRI.CN relatou em 22 de fevereiro que em 2020, as exportações de carne bovina da Argentina para a China representavam 75% de suas exportações totais. As importações de carne bovina da China também estabeleceram um registro naquele ano, atingindo 2.118.300 toneladas, dos quais 70% vieram da Argentina.

Bing-Hai Cao, professor da China Agricultural University, disse em entrevista com a Mídia Chinesa Yicai.com em dezembro de 2019 que entre essas exportações líquidas de carne bovina, a China é o país com o maior aumento na demanda. Embora a produção de carne bovina da China tenha aumentado em cerca de 200.000 toneladas por ano, a oferta continuou a deixar de acompanhar a demanda do mercado.

Cao estimou que a lacuna real no consumo de carne bovina da China pode ser de cerca de 4 milhões de toneladas, e essa lacuna continuaria a ampliar-se.

Argentina, Brasil e Uruguai na América do Sul,  Austrália e Nova Zelândia na Oceania, são importantes fontes de carne bovina para a China. As exportações dos cinco países de janeiro a 2020 representaram 94,7% das importações totais de carne bovina para o mercado chinês.

A Austrália, em particular, representou 15,29% das exportações totais de carne bovina para a China.

No entanto, depois que a Austrália criticou as questões de direitos humanos do regime chinês em Hong Kong e Xinjiang e apoiou uma investigação independente das origens da Covid-19, o regime começou a banir as exportações da carne bovina australiana para a China, a partir de 12 de maio.

A Reuters contribuiu para esta reportagem.

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:

 
 
 

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China

Grupo bipartidário pede ‘revisão abrangente’ do financiamento dos EUA para pesquisa de vírus na China
Um grupo bipartidário de senadores está convocando o presidente Joe Biden para garantir que os Estados Unidos concluam ...
Leia Mais >
 

Autoridades chinesas destroem barragem

Autoridades chinesas destroem barragem
Por NTD Notícias Chineses, passaram dias e noites fortificando as margens de rios para evitar inundações, apenas para ...
Leia Mais >
 

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba

Movimento fundado por Oswaldo Payá propõe medidas para isolar o regime comunista de Cuba
O Movimento Cristão de Libertação (MCL) fundado pelo falecido Oswaldo Payá na terça-feira propôs medidas para isolar o ...
Leia Mais >
 

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.

Embaixadas chinesas publicaram notas criticando os Jogos Olímpicos no Japão, mas por um motivo incomum que gerou furor entre internautas.
Por NTD Notícias Evidências apontam que a catástrofe das enchentes na China vem das autoridades do Partido Comunista. ...
Leia Mais >