Alinhamento planetário extraordinário enfeitará o céu noturno em 21 de dezembro

Por Epoch Times

Os observadores das estrelas testemunharão um espetáculo cósmico no período de Natal deste ano, pois haverá um estranho alinhamento planetário em 21 de dezembro que não era visto há quase 800 anos.

Nessa data, Júpiter e Saturno se alinharão tão perfeitamente no céu noturno que parecerão se tocar, criando a aparência descrita como um “planeta duplo”.

A última vez que esses dois planetas apareceram tão visivelmente próximos, da perspectiva da Terra, foi em 4 de março de 1226, de acordo com o Business Insider.

A Via Láctea, seu centro galáctico, e Júpiter (o ponto mais brilhante no topo do centro) são vistos do interior perto da pequena cidade de Reboledo, departamento da Flórida, Uruguai (MARIANA SUAREZ / AFP via Getty Images)
A Via Láctea, seu centro galáctico, e Júpiter (o ponto mais brilhante no topo do centro) são vistos do interior perto da pequena cidade de Reboledo, departamento da Flórida, Uruguai (MARIANA SUAREZ / AFP via Getty Images)

Em termos astronômicos, um evento no qual os corpos celestes se alinham é chamado de conjunção. Como essa conjunção envolve os dois maiores gigantes planetários de nosso sistema solar, ela foi chamada de “grande conjunção”. Até certo ponto, ocorre uma vez a cada duas décadas.

Porém, em 21 de dezembro, que também é o solstício de inverno, os dois aparecerão divididos por menos do que o diâmetro visível de nossa Lua cheia.

Claro, a realidade será muito diferente, porque os dois planetas estão espacialmente quatro vezes mais distantes do que a distância entre a Terra e o Sol, mas a olho nu, eles aparecerão como uma única luz brilhante, quase como uma estrela de Natal.

(The Epoch Times)
(The Epoch Times)

Na verdade, alguns, assim como o famoso astrônomo alemão Johannes Kepler, afirmam que um notável alinhamento triplo de Júpiter, Saturno e Vênus pode ter sido a “Estrela de Belém” no conto dos Magos ou os “Três Reis Magos”. “Com o uso de um telescópio, você pode distinguir entre esses dois planetas gigantes e também pode ver algumas de suas luas”.

Patrick Hartigan, professor de física e astronomia na Rice University, explica por que essa grande conjunção é especial.
“É razoável dizer que esta conjunção é verdadeiramente excepcional no sentido de que os planetas ficam muito próximos uns dos outros”, explicou em seu site.

Júpiter (NASA / JPL-Caltech / SwRI / MSSS / Kevin M. Gill)
Júpiter (NASA / JPL-Caltech / SwRI / MSSS / Kevin M. Gill)

No entanto, se você estiver nos Estados Unidos, Canadá ou Europa, já que o evento acontece bem abaixo do horizonte no Hemisfério Norte, isso pode criar um desafio para suas oportunidades de visualização.

“As condições de observação são melhores perto do equador, embora não importa onde você esteja, haja talvez uma hora ou mais para observar essa conjunção antes que os planetas se percam na névoa”, acrescentou.

A M (logo após o pôr do sol). Você deve ver o céu do sudoeste, de preferência com um telescópio. Sites como o Stellarium podem ajudá-lo a orientar seu telescópio para uma melhor visualização.

Nuvens baixas podem, como às vezes acontecem, impedir qualquer chance de testemunhar o evento. No entanto, mesmo que as condições não sejam boas no dia 21, ainda há esperança.

A conjunção acontecerá entre os dias 17 e 25 de dezembro; 21 é a data em que os dois planetas estão mais próximos.

Saturno (HO / AFP via Getty Images)
Saturno (HO / AFP via Getty Images)

Nos últimos 2.000 anos, aconteceu apenas duas vezes que Júpiter e Saturno ficaram mais próximos do que este ano. Uma dessas datas foi em 1623, mas o brilho do sol tornou impossível vê-los.

Dada a raridade do evento, definitivamente vale a pena o esforço. E se perderem, o próximo evento será em 60 anos.

Em 15 de março de 2080, o show será repetido, e os planetas parecerão tão próximos quanto em 2020. Na verdade, também pode ser mais fácil de testemunhar, pois terá que acontecer mais alto no horizonte.

O único problema, claro, é ter que esperar pela próxima oportunidade.

Para aqueles que desejam testemunhar as maravilhas celestiais no céu noturno, não é necessário esperar até 21 de dezembro para começar a observar as estrelas. Os dois planetas já são visíveis à medida que se aproximam deste importante evento e permanecerão assim todas as noites pelo resto do ano, dependendo das condições locais. Eles são, junto com muitas outras coisas lá em cima, uma visão tentadora e majestosa de se ver.

Adoraríamos ouvir suas histórias! Você pode compartilhá-los conosco em emg.inspired@epochtimes.nyc

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 

 
 
 

Regime chinês treina esquadrão cubano encarregado de reprimir protestos na ilha

Regime chinês treina esquadrão cubano encarregado de reprimir protestos na ilha
O exército chinês pode estar mais perto da América Latina do que se acredita. Fotos obtidas pela mídia ...
Leia Mais >
 

Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam amplo apoio popular

Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam amplo apoio popular
Por NTD Notícias Nesta quinta-feira o presidente Jair Bolsonaro falou sobre transparência eleitoral com fortes declarações que receberam ...
Leia Mais >
 

EUA condena tratamento ‘severo’ de Pequim aos repórteres que cobrem inundações na China Central

EUA condena tratamento ‘severo’ de Pequim aos repórteres que cobrem inundações na China Central
Washington expressou profunda preocupação com a vigilância, assédio e intimidação "cada vez mais severa" que colocou em perigo ...
Leia Mais >
 

EUA: mapas mostrando Taiwan como parte da China barrados

EUA: mapas mostrando Taiwan como parte da China barrados
Por NTD Notícias Um homem foi brutalmente atacado na cidade de Zhengzhou, na China pelo que pareciam ser ...
Leia Mais >