A única coisa que você não pode viver sem

Por Lori Borgman 

Tribune News Service

Nunca diga que as coisas não podem piorar. Pelo menos não em voz alta.

O cosmos vai provar que você está errado. Elas podem e muitas vezes realmente fazem isso.

Quando a vida realmente “piora”, você descobre rapidamente as coisas sem as quais pode viver. É como se uma bucha gigante esfoliasse toda a sua vida.

Para começar, há o sono. Ficar sem dormir nunca é agradável, mas é possível por um tempo. Sonecas para energia são muito subestimadas.

Refeições com comida de verdade e pratos de verdade são dispensáveis. Uma mordida aqui e uma mordida ali vai te ajudar a passar um dia esmagador. Veja! Uma barra de proteína velha no porta-luvas!

Você pode até ficar sem uma muda de roupa, se precisar.

Uma amiga costumava borrifar perfume nas filhas quando não havia tempo para dar banho, trocar de roupa ou pentear. Elas podiam não ficar com a melhor aparência, mas cheiravam bem.

Horários bem afiados também podem se tornar dispensáveis. É difícil funcionar sem ordem, mas quase toda bagunça pode esperar um pouco. Você pode pular brinquedos e sapatos, ignorar pratos sujos com crostas e desprezar a roupa que está esperando pela máquina de lavar.

Podemos passar sem dormir, refeições completas, uma muda de roupa limpa, horários, organização e até café, mas há uma coisa que não podemos viver sem.

Esperança.

A esperança é a força magnética que nos puxa para frente – através de decepção, tristeza, corações partidos, crise de saúde, acidentes horríveis e perda de emprego.

A esperança é uma tábua de salvação – às vezes muito tênue, mas ainda assim uma tábua de salvação. A esperança sussurra que as tempestades um dia passarão.

A esperança alimenta a coragem e até mesmo um tipo saudável de desafio. A esperança escuta um diagnóstico terrível e procura uma segunda opinião. A esperança olha para as probabilidades sombrias e vai em frente de qualquer maneira. A esperança é a vítima do tornado escavando os escombros em busca de um pedaço ininterrupto do passado.

Em meados dos anos 60, uma época de agitação e incerteza, Hal David e Burt Bacharach escreveram uma música que se tornou um clássico. “O que o mundo precisa agora é amor, doce amor / É a única coisa que há muito pouco.”

Talvez o que o mundo precise agora seja esperança, doce esperança.

Esta semana, os cristãos de todo o mundo celebram a esperança. Mais de 2.000 anos atrás, os seguidores de Cristo viram todas as suas esperanças morrerem quando aquele que eles amavam foi crucificado e enterrado. Eles se abrigaram juntos, aflitos e confusos, imaginando o que viria a seguir.

Três dias depois, algumas mulheres foram ao túmulo, encontraram a pedra removida e o túmulo vazio, exceto pelos panos do enterro. O choque do achado inesperado levaria à tradicional saudação pascal de “Ele ressuscitou. Ele de fato ressuscitou.”

A esperança muitas vezes está por trás de paredes de pedra de tristeza, desespero e circunstâncias aparentemente impossíveis. Cristãos de todo o mundo celebram o Domingo da Ressurreição lembrando que sua esperança está em uma pessoa, Jesus Cristo, que, embora fora de vista, nunca está fora de alcance.

Lori Borgman é colunista, autora e palestrante. Seu novo livro, “O que acontece na casa da vovó fica na casa da vovó” já está disponível. Envie um e-mail para lori@loriborgman.com.

©2022 Tribune Content Agency, LLC

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Putin está aberto à adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN

Putin está aberto à adesão da Finlândia e da Suécia à OTAN
Enquanto a Suécia e a Finlândia avançam com seus planos de ingressar na OTAN, o presidente russo, Vladimir ...
Leia Mais >
 

DESTRUIÇÃO CULTURAL DO OCIDENTE: ENTREVISTA

DESTRUIÇÃO CULTURAL DO OCIDENTE: ENTREVISTA
Douglas Murray é o autor do livro “A Guerra Contra o Ocidente”. Ele descreve como, nas suas palavras, ...
Leia Mais >
 

MÉDICO SOBREVIVENTE DE GENOCÍDIO COMUNISTA NO CAMBOJA EXPÕE ATROCIDADES – PARTE 2

MÉDICO SOBREVIVENTE DE GENOCÍDIO COMUNISTA NO CAMBOJA EXPÕE ATROCIDADES – PARTE 2
Na terça-feira você conheceu a história de Nal Oum, um sobrevivente do genocídio comunista no Camboja. Em 1975, ...
Leia Mais >
 

“NÓS SOMOS TODOS COMUNISTAS”: EMPREGADO DO TWITTER; ELON MUSK RESPONDE A VÍDEO VAZADO

“NÓS SOMOS TODOS COMUNISTAS”: EMPREGADO DO TWITTER; ELON MUSK RESPONDE A VÍDEO VAZADO
Vazam mais vídeos de funcionários do twitter afirmando um viés esquerdista na plataforma. Um funcionário fala da Síndrome ...
Leia Mais >