A moda do socialismo democrático é incompatível com a liberdade (Vídeo)

Por Mamela Fiallo Flor

O socialismo está na moda. Na América Latina, sob o nome de socialismo do século 21 e nos Estados Unidos como socialismo democrático. Ambas as correntes afirmam ter sua própria versão, alheias aos massacres e abusos do socialismo do século passado. Mas eles têm a história, a teoria e a prática contra eles. Isto foi afirmado pelo senador republicano Marco Rubio, filho de exilados cubanos.

Diante da questão de por que o socialismo está na moda, o senador responde: o termo “socialismo democrático” permite à extrema esquerda ignorar “a história incrivelmente destrutiva do socialismo”.

De acordo com os números fornecidos em “O Livro Negro do Comunismo”, impresso pelo editor da Universidade de Harvard, pelo menos 120 milhões de pessoas morreram por causa de políticas de caráter socialista internacionalista e comunista.

“O que afirmamos é que devemos avançar no caminho da libertação, mesmo que isso custe milhões de vítimas atômicas”, disse Che Guevara, que estava disposto a usar um enorme arsenal para impor sua visão do mundo.

Esses regimes violam tanto o direito à vida quanto o direito à liberdade. Na prisão, os perseguidos políticos morrem de fome e frio, bem como de exaustão e insuficiência cardíaca devido ao trabalho forçado. Também dentro das prisões há paredes de fogo para execuções sumárias. Tudo sem o devido processo legal, uma garantia desnecessária de acordo com expoentes do socialismo.

“Para enviar homens ao pelotão de fuzilamento, a prova judicial é desnecessária… Esses procedimentos são um detalhe burguês arcaico. Isso é uma revolução! E um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar motivada por puro ódio”, disse Che Guevara.

O senador Rubio afirma que o perigo do socialismo democrático não é muito diferente do de ontem. “As promessas são muito familiares: uma renda básica universal, universidade livre, assistência médica administrada pelo governo, trabalho do governo garantido para todos”, insiste em seu discurso.

Sanders em defesa do “socialismo democrático”

Embora não tenha dito seu nome, Rubio faz alusão às promessas de campanha do candidato à presidência Bernie Sanders.

Sanders não hesitou em responder. Ele alega que enquanto Trump e “outros bilionários” criticam o socialismo democrático, eles se beneficiam do “socialismo corporativo”.

O que ele não diz é que, enquanto Trump se enriquecia no setor privado e doava a maior parte de seu salário, Sanders enriqueceu-se como funcionário público e doou apenas 2,26% de seus ganhos. Como senador, seu salário é de US$ 176.280 por ano.

Após a campanha presidencial contra Trump, sua fortuna foi quantificada. Por enquanto ele prometeu o socialismo, ele recebeu contribuições corporativas e até criou sua própria corporação. As vendas de seu livro Nossa Revolução produziram um lucro de 880 mil dólares só em 2017 e um valor equivalente em 2016.

Para Sanders, Cuba é um exemplo de democracia

Mas ele não se limita a criticar a política local. Na frente das câmeras, Sanders destacou Cuba como um exemplo de democracia, apesar do fato de que somente o Partido Comunista é legal na ilha (Artigo 5º da Constituição) desde a perseguição de oponentes, da expropriação de suas propriedades e da morte de seus oponentes. Estratégias plenamente válidas para manter o comunismo.

Por exemplo, o artigo 3 da nova Constituição de Cuba afirma que “os cidadãos têm o direito de lutar por todos os meios, incluindo a luta armada, quando nenhum outro recurso for possível, contra qualquer um que tente derrubar o político e o social estabelecidos por esta Constituição”. Essa ordem é o socialismo que aparece na Magna Carta como irrevogável.

O socialismo levou milhões a fugir

Como resultado dessas políticas totalitárias, o senador Rubio afirma que “o socialismo democrático não funcionou em nenhum lugar do mundo e, de fato, há pessoas vivendo hoje nos Estados Unidos que vieram para cá porque o socialismo democrático destruiu as economias de seus países”.

No caso de Cuba, por exemplo, desde que se declarou marxista-leninista, mais de 2 milhões de cidadãos emigraram, número que representa um sexto da população total.

Isso ainda acontece. Apenas no primeiro fim de semana de junho, 57 corpos foram contados no Panamá em uma vala comum, como resultado da migração de cubanos (e haitianos) e das circunstâncias adversas que enfrentam ao longo do caminho.

Graças à ascensão do socialismo nos Estados Unidos, a situação dos opositores cubanos piorou, particularmente daqueles que tentam se exilar.

O caso mais representativo é o fato de que Barack Obama, como presidente americano, revogou a política que permitia aos cubanos se naturalizarem se pisassem em solo americano, como parte de seu acordo com Raúl Castro. Agora, os cubanos exilados devem se aventurar a atravessar toda a América Central até passarem pelo México antes de chegarem aos Estados Unidos. À mercê dos “coiotes”, máfias, maras (gangues) e à cumplicidade do governo de AMLO que, segundo os exilados cubanos, atua em colaboração com seu aliado ideológico em Havana.

O socialismo democrático é incompatível com os valores americanos

Muitos que fogem do socialismo acabam indo para os Estados Unidos em busca de liberdade e oportunidades.

De fato, dirigindo-se à comunidade venezuelana, nicaraguense e cubana no sul da Flórida, Donald Trump disse em fevereiro deste ano que “os Estados Unidos nunca serão um país socialista”.

Em relação às cidades com o maior número de migrantes que tiveram que fugir das ditaduras socialistas, ele enfatizou: “Sabemos o que a liberdade pode fazer na Venezuela, porque vimos esse futuro aqui em Doral; sabemos o que a liberdade em Cuba pode fazer porque a vimos aqui em Miami; nós sabemos o que a liberdade pode fazer na Nicarágua, porque nós a vimos em Sweetwater. E um dia, com a ajuda de Deus, veremos o que as pessoas farão em Caracas, Manágua e Havana.”

Falta um ano para as eleições presidenciais e os opositores de Trump afirmam que ele usa o socialismo para gerar medo como um instrumento para captar os votos dos exilados.

Enquanto isso, seus adversários usam o “socialismo democrático” como publicidade, negando o sofrimento que causou a milhões de pessoas.

O estado da Flórida é conhecido como uma dobradiça. Isso significa que acrescenta votos suficientes para conseguir uma mudança significativa nas eleições.

Isso faz com que seja um dos estados mais procurados entre os políticos. Sendo aquele que recebe a maioria dos migrantes hispânicos, é disputado entre os democratas que se proclamam heróis das minorias e os republicanos que denunciam os regimes que empurram seus cidadãos para o exílio.

Para o senador republicano de pais cubanos, “o socialismo democrático nunca será a resposta”. Pelo contrário, as políticas públicas da Administração devem “refletir melhor” valores como trabalho honesto, família e prosperidade. Ou seja, mais descentralização do poder que está nas mãos do Estado e mais controle dos indivíduos sobre suas vidas.

Este artigo foi originalmente publicado em PanAm Post

O conteúdo desta matéria é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do Epoch Times

 
 
 

Trump critica censura de criadores de conteúdo conservadores no Social Media Summit

Trump critica censura de criadores de conteúdo conservadores no Social Media Summit
O presidente Donald Trump reuniu-se com um grupo de criadores de conteúdo conservadores na Casa Branca para discutir ...
Leia Mais >
 

XXV Foro de São Paulo começa dia 25 de julho, na Venezuela; veja o que deverá ser debatido no evento

XXV Foro de São Paulo começa dia 25 de julho, na Venezuela; veja o que deverá ser debatido no evento
Apoiada pelo regime cubano, a Venezuela vai sediar o XXV Encontro do Foro de São Paulo entre 25 ...
Leia Mais >
 

México receberá 6 mil médicos cubanos, apesar dos cortes de AMLO no setor de saúde

México receberá 6 mil médicos cubanos, apesar dos cortes de AMLO no setor de saúde
O México assinou um acordo de cooperação com o regime cubano para levar médicos cubanos ao país como ...
Leia Mais >
 

MPF entra com Ação para impedir que Facebook censure usuários sem motivo

MPF entra com Ação para impedir que Facebook censure usuários sem motivo
Nesta quinta-feira (11), o Ministério Público Federal de Goiás entrou com Ação Civil Pública (ACP) com pedido de ...
Leia Mais >