A batalha entre o bem e o mal: 22 anos contra a perseguição ao Falun Gong

20 de julho, um dia aparentemente comum, no entanto, muito atípico. Falando em comum, este dia não é marcado no calendário, mas por que ele é especial? Esse dia abalou a vida de centenas de milhões de pessoas ao redor do mundo, marcando o início de um movimento anti-perseguição pacífico, racional e resiliente em uma escala global.

Há 22 anos, em 20 de julho de 1999, o ditador do PCC, Jiang Zemin, temia que o número crescente de praticantes de Falun Gong pudessem colocar seu poder político em perigo. Ele tinha inveja do grande carisma que o fundador do Falun Gong, o Sr. Li Hongzhi possuia. Do ciúme nasceu o ódio que seguiu um caminho totalitário fazendo com que ele incitasse todas as máquinas do Estado para promover o início de uma perseguição brutal ao Falun Gong.

Jiang Zemin presumiu que centralizando o poder supremo, do governo e dos militares do Partido Comunista, juntamente com o controle de milhões de soldados, as ferramentas de propaganda, máquinas da ditadura e disponibilidades do tesouro nacional, poderiam erradicar o Falun Gong em curto tempo.

Não obstante, o que Jiang nunca esperava era que, embora ele usasse os piores métodos de gângsters mais perversos dos tempos antigos e modernos, no território nacional e no exterior, ele não apenas falhou em derrotar o Falun Gong, como o Falun Gong se espalhou amplamente pelo mundo todo.

Por que?

Porque os praticantes do Falun Gong seguem os princípios mais elevados do universo: “Verdade, Compaixão e Tolerância”. Essas três palavras são valores tradicionais e universais e contêm sabedoria, coragem e força infinitas.

O Falun Gong é amplamente difundido em mais de 110 países e regiões

Em 2021 o Falun Gong já é difundido em mais de 110 países e regiões nos cinco continentes da Ásia, Europa, América, Austrália e África.

Da cidade de Rovaniemi, na Finlândia, no Círculo Ártico no Norte até a Ilha do Sul da Nova Zelândia perto da Antártica no Sul, Saipan no Pacífico Leste e Long Island em Nova Iorque na costa do Atlântico Oeste, os praticantes do Falun Gong estudam o livro principal, fazem os exercícios e espalham a preciosidade da prática em todos os lugares.

O livro clássico e principal do Falun Gong, o Zhuan Falun, foi traduzido em mais de 40 línguas estrangeiras, sendo amplamente publicado e distribuído fora da China continental. Ele tornou-se a obra clássica chinesa que mais foi traduzida para as línguas estrangeiras nos últimos 5.000 anos da história da civilização chinesa.

O Sr. Li Hongzhi, o fundador do Falun Gong, é supramente respeitado e altamente elogiado por pessoas de todas as esferas da sociedade humana que transcendem as fronteiras nacionais, partidos, raças, línguas, origens culturais e crenças religiosas por suas contribuições notáveis ​​para um corpo físico e mental saudável e moralidade elevada.

Em 13 de maio deste ano, diversos governos municipais no Canadá celebraram o 29º aniversário da fundação do Falun Dafa pelo mundo levantando bandeiras de seus países ou acendendo luzes coloridas em edifícios históricos.

A sociedade internacional concedeu mais de 5.000 certificados e cartas de parabenização ao Sr. Li Hongzhi e ao Falun Gong. Muitos governos locais organizaram o “Dia do Falun Dafa”, a “Semana do Falun Dafa” e o “Mês do Falun Dafa” para expressar sua gratidão ao Sr. Li Hongzhi e dar boas vindas ao Falun Gong.

A perseguição do PCC ao Falun Gong no exterior fracassou

Hoje, 22 anos após o PCC usar todos os meios para desonrar, caluniar, atacar, vituperar, abusar e perseguir o Falun Gong, fora da China, nenhum governo de qualquer país ou região do mundo proíbe a prática de Falun Gong, muito menos declara o Falun Gong como uma “Religião Proibida”.

Isso está diretamente relacionado ao fato de que os praticantes do Falun Gong vêm lutando sólidamente contra a perseguição que já dura 22 anos.

Apenas nas duas primeiras semanas após “20 de julho” de 1999, os praticantes americanos de Falun Gong visitaram com urgência as 170 embaixadas de diferentes países nos Estados Unidos; as grandes mídias e os escritórios de centenas de congressistas na Colina do Capitólio dos Estados Unidos, explicando a cada um deles: o que é Falun Gong; que tipo de pessoas praticam o Falun Gong e a esfera de perseguição que os praticantes do Falun Gong na China continental estão enfrentando.

Durante 22 anos, os praticantes do Falun Gong no exterior realizaram comunicados de imprensas; desfiles e manifestações; luto noturno à luz de velas; formação de letras em grande escala; painéis de exibição da verdade; coleção de assinaturas e petições; apresentações da Orquestra da Terra Divina; exibição de arte Verdade-Compaixão-Tolerância; filmagens de filmes e séries com base em histórias reais; publicações de jornais e livros, etc. Várias atividades de esclarecimento da verdade são realizadas nos pontos turísticos famosos e em frente à embaixadas e consulados do PCC ao redor do mundo, expondo as mentiras do PCC centenas de vezes, milhares de vezes e dezenas de milhares de vezes.

“Água mole em pedra dura tanto bate até que fura”. Finalmente, a verdade que foi acobertada pelo PCC foi revertida novamente.

Em 17 de julho de 2019, o então presidente dos EUA, Donald Trump, reuniu- se com 27 sobreviventes de perseguição religiosa de 17 países na Casa Branca, incluindo a praticante do Falun Gong e ex-diretora do departamento russo da Universidade Normal de Nanjing, a Dra. Yuhua Zhang.

Em 20 de julho de 2020, o ex-Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou: “A perseguição de 21 anos aos praticantes do Falun Gong pelo PCC tem sido muito longa e deve ser interrompida”.

Em 12 de maio de 2021, o atual Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, anunciou sanções a Yu Hui, o ex-diretor da Agência 610 em Chengdu, que perseguia os praticantes de Falun Gong. “Yu Hui e seus familiares imediatos não têm permissão para entrar nos Estados Unidos”.

Em 19 de julho de 2021, o porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, Ned Price, instou o regime comunista chinês a “parar imediatamente” a repressão de longo prazo ao Falun Gong e libertar todos os praticantes do Falun Gong presos por suas crenças.

Nos últimos 22 anos, políticos, acadêmicos, organizações, grupos e populações de vários países e regiões ao redor do mundo simpatizam, compreendem, apoiam e dão suporte aos praticantes do Falun Gong em seus esforços contra a perseguição.

A perseguição do PCC ao Falun Gong na China chegou ao fim

Nos últimos 22 anos, o PCC usou centenas de tipos de torturas contra os praticantes do Falun Gong, incluindo a realização de espancamentos, o emprego de choques elétricos, o uso algemas com os braços cruzados nas costas, a tortura ao pendurar pessoas por algemas, ao algemar as mãos nos pés, ao sentar os indivíduos imóveis em um banco minúsculo, ao efetuar alimentação forçada por tubos no nariz, ao efetuar privação de sono por dias e ao aplicar injeções forçadas de drogas que danificam o sistema nervoso central. Entre elas, a mais malévola é a extração viva de órgãos em grande escala de praticantes de Falun Gong.

No entanto, a coerção não consegue mudar o coração das pessoas. Todas essas perseguições malignas não conseguem mudar a crença firme dos praticantes de Falun Gong em “Verdade, Compaixão e Tolerância”.

Nos últimos 22 anos, enquanto os praticantes do Falun Gong na China Continental suportavam o imenso e insuportável sofrimento, eles continuavam usando todas as oportunidades possíveis, para transmitir a mensagem que o “Falun Gong só traz benefícios e não causa nenhum dano à pessoa, famílias, comunidades, países e seres humanos”, em delegacias, centros de detenção, campos de trabalho, tribunais e prisões, e por todos os meios possíveis, incluindo pessoas que encontram na rua, telefonemas, mensagens, sms, mms, e-mails, pingentes, cartazes, pôsteres, calendários de mesa, calendários de parede, filipetas, folhetos, livretos, CDs, entre outros.

A partir de 11 de maio de 2015, os praticantes do Falun Gong desencadearam uma onda de processos contra Jiang desde a China continental até o exterior. Até agora, 210.000 praticantes do Falun Gong processaram queixas criminais contra Jiang Zemin à Suprema Corte de Pequim e à Suprema Procuradoria com seus nomes reais. Esta petição registra todos os “crimes de genocídio”, “tortura” e “crimes contra a humanidade” cometidos por Jiang Zemin e um grupo de hooligans políticos, como um preparativo para expor Jiang Zemin e outros que o seguem e fazê-los pagar pelos crimes hediondos cometidos por eles.

Este é um grandioso efeito que nunca foi visto na história da humanidade.

Há vinte e dois anos, Jiang Zemin declarou que se o PCC não pudesse derrotar o Falun Gong, “isso não se tornaria uma grande piada?” Porém, 22 anos depois, nos dias de hoje, “fora Jiang Zemin”, “condene Jiang Zemin”, e “exponha Jiang Zemin” estão sendo espalhados em todo o mundo. O próprio Jiang Zemin tornou-se uma “grande piada”.

Hoje em dia, sem grande pressão e enganação, a perseguição do PCC ao Falun Gong não pode ser sustentada nem por um dia.

Por meio do forte contraste entre os dois lados do estreito do mar Taiwan expõe a maldade do PCC

Nos últimos 22 anos, quando o PCC perseguiu o Falun Gong na China continental de forma irresponsável e inconsequente a todo custo e por todos os meios, entretanto, em Taiwan, um país democrático, o Falun Gong foi amplamente divulgado.

Os locais de prática do Falun Gong estão espalhados por toda a ilha de Taiwan. Existem 104 somente na cidade de Taipei, a capital de Taiwan. Mesmo nas ilhas remotas, Kinmen, Matsu e Penghu existem 12 locais de prática. Atualmente, Taiwan se tornou a área residencial com o maior número de praticantes chineses de Falun Gong fora da China Continental.

Em Taiwan, não importa qual partido político esteja no poder, ele respeita e protege totalmente os direitos e interesses legítimos dos praticantes do Falun Gong; pune severamente, com base nas leis, as atividades ilegais que interferem e prejudicam as atividades normais dos praticantes do Falun Gong; a Sociedade do Falun Dafa de Taiwan é uma organização legal estabelecida com a aprovação do Ministério de Assuntos Internos da República do Taiwan; os livros do Falun Gong podem ser publicados e distribuídos livremente.

Os praticantes do Falun Gong em Taiwan desfrutam de total liberdade de crença, livres para ler os livros do Falun Gong, livres para praticar os cinco conjuntos de exercícios do Falun Gong, livres para participar de conferências de troca de experiências do Falun Dafa, livres para participar de desfiles, manifestações pacíficas e outras atividades organizadas por praticantes do Falun Gong, e livre para se comunicar com amigos em casa e no exterior, esclarecer livremente a verdade sobre o Falun Gong para turistas vindo de todo o mundo.

O Falun Gong se tornou um dos principais motivos que promove a bondade, a recuperação moral e a estabilidade social em Taiwan.

No grupo de praticantes de Falun Gong surgem grandes números de boas pessoas

O Falun Gong exige que os praticantes sejam boas pessoas onde quer que estejam. Antes da perseguição ocorrer na China continental, muitas ações bondosas apareceram por causa da prática. Nos 22 anos contra perseguição, boas pessoas e boas ações na comunidade de praticantes do Falun Gong surgiram uma após a outra.

Um grupo de proeminentes praticantes do Falun Gong foi totalmente reconhecido e elogiado pelo rei e pelo presidente e até pelas autoridades de base. Por exemplo, o praticante sueco do Falun Gong Vasilius Zoupounidis recebeu o “Prêmio Anual de Empreendedorismo Carl XVI Gustaf” diretamente pelo Rei da Suécia; o praticante americano do Falun Gong Wu Weibiao recebeu o “Prêmio Presidente Jovem Cientista Americano”; o praticante do Falun Gong de Taiwan Wu Qingzhong ganhou o “Prêmio de Cem Anos de Gestão Agrícola Inovadora”; o praticante do Falun Gong Wang Chunrong, ex-presidente dos Contadores Públicos Certificados em Dalian Xincheng e agora morador nos Estados Unidos, foi elogiado pelo Conselho do Condado de Montgomery em Maryland; o praticante australiano do Falun Gong Mark Hatch Hutchison ganhou o prêmio de Liderança Empresarial Antes dos 40 anos na Austrália Ocidental, entre outros.

Filmes dirigidos e estrelados por praticantes do Falun Gong na América do Norte ganharam grandes prêmios. O desenho animado o “Pequeno Universo”, originalmente desenvolvido por praticantes do Falun Gong em Taiwan, não só atraiu a atenção de professores, alunos e pais nos campus em Taiwan, mas também cruzou as fronteiras culturais e linguísticas. Ele foi reconhecido por especialistas internacionais e ganhou o “Prêmio Ouro de Programa Infantil” no Festival Internacional de Cinema de Houston, nos Estados Unidos, entre outros 59 prêmios internacionais. Também foi nomeado nos 121 festivais de cinema e filmes em 42 países nos cinco continentes.

Nos últimos 22 anos, os praticantes do Falun Gong partiram das condições mais simples para esclarecer a verdade, expor a perseguição brutal e promover a retidão por meios de comunicação como o Epoch Times, a televisão Nova Dinastia Tang, e a estação de rádio Vozes da Esperança. Assim, surgiu um grupo de apresentadores amados pelo público.

Expondo a natureza maligna do PCC ao mundo

Os antigos diziam: “O coração que não quer o certo e o errado, não é humano”.

O Falun Dafa traz à China e à sua população muitos benefícios e nenhum dano, mas o PCC colocou todo o seu esforço no país e tentou difamar a prática. Por quê? Para distinguir o motivo, os praticantes do Falun Gong começaram a rastrear a raiz da causa.

Em 2004, 2006, 2017 e 2018, o Epoch Times lançou respectivamente uma série de editoriais chamada “Os Nove Comentários sobre o Partido Comunista“, “Desintegrando a Cultura do Partido Comunista”, “O Objetivo Final do Comunismo“, “O Espectro do Comunismo está Governando o Nosso Mundo“, de perspectivas teóricas e práticas realistas; baseado na história e dias de hoje; da aparência e essência; pela primeira vez na história, foi publicada no mundo inteiro uma análise aprofundada da natureza antimundo, anti-terra, anti-humano e anti-Deidades do Partido Comunista.

Mais de 170 anos de história do movimento comunista internacional, 100 anos de história do Partido Comunista Chinês e 72 anos de história do estabelecimento do Partido Comunista na China são na verdade uma história de assassinato: matando pessoas fisicamente e/ou espiritualmente.

O PCC matou mais de 80 milhões de chineses em 72 anos no poder, tornando-o o partido com mais homicídios no mundo.

Em 2021, a Organização Mundial para Investigar a Perseguição ao Falun Gong lançou a série de vídeos “Ironclad Irrefutable Evidence“, apresentando ao público as principais evidências obtidas através da investigação da organização de extração forçada de órgãos vivos em grande escala de praticantes de Falun Gong nos últimos quinze anos, incluindo registros de gravações de investigações com os cinco políticos oficiais do PCC, o vice-presidente da Comissão Militar, o Ministro da Defesa Nacional, o ministro da saúde do Departamento Geral de Logística da Comissão Militar, a Comissão Política e Jurídica, a Agência 610, o tribunal, testemunhas na cena da extração ao vivo e 45 reitores, diretores, médicos de 41 hospitais de transplante de órgãos em todo o país.

Ao mesmo tempo, o PCC cortou a conexão entre o povo chinês e os Deuses ao pregar o ateísmo; então, ele elevou o PCC ao status de deuses, e permitiu que centenas de milhões de chineses rastejassem sob seus pés o e seguissem mesmo que fosse para reverter o preto como branco; finalmente, tornaram-se homens com “o coração vazio”, “desumano”.

As quatro séries editoriais do Epoch Times forneceram referências importantes para as pessoas reconhecerem a natureza do PCC.

Nos últimos anos, uma série de grandes eventos eclodiram dentro da China e no exterior, como: a guerra comercial sino-americana em 2018; o movimento anti-China de Hong Kong em 2019; o “vírus do Partido Comunista Chinês” em 2020 que se espalhou pelo mundo inteiro; o PCC estrangulando de todas as formas o direito de liberdade do povo de Hong Kong. A supressão azimutal de Taiwan e a “diplomacia do guerreiro lobo” se auto revelaram totalmente como a natureza deletéria do PCC a toda a humanidade.

Esses eventos marcantes também provaram que as quatro séries editoriais do Epoch Times estão completamente corretas em seus fundamentos sobre o PCC.

Desencadeando uma gigante onda de renúncia ao PCC

Após a publicação de “Os Nove Comentários Sobre o Partido Comunista” em novembro de 2004, houve uma onda de renúncia ao PCC ao redor do mundo por chineses. De acordo com estatísticas do site do Epoch Times, 380 milhões de chineses renunciaram ao PCC como membros do partido, do regimento (ensino médio) e do time (ensino fundamental).

Gao Zhisheng, o famoso advogado internacional de direitos humanos, nomeado três vezes ao Prêmio Nobel da Paz, sofreu um choque cultural e moral bem forte após participar de investigações da perseguição cruel aos praticantes do Falun Gong.

Em 13 de dezembro de 2005, o advogado Gao declarou abertamente a renúncia ao partido no site do Epoch Times. Ele escreveu:

“Estou completamente aflito com o Partido Comunista Chinês. Ele está torturando da forma mais brutal e sangrenta as nossas mães, torturando nossas esposas, nossos filhos, torturando nossos irmãos e irmãs com os métodos ilegais mais bárbaros e anti-humanos. No auge da política, eles constantemente perseguem a consciência, personalidade e dignidade do nosso povo! De agora em diante, eu declaro a minha retirada e renúncia deste partido maligno, desumano e imoral”.

Desde então, milhares de chineses que reconheceram a natureza do PCC como Gao Zhisheng romperam definitivamente com o PCC, renunciaram ao PCC, ao regimento e equipe, não reconhecem mais o marxismo-leninismo como seus ancestrais e não se consideram mais seus descendentes. Escolhem retornar à natureza humana e refazer os laços com Yan e Huang, os verdadeiros ancestrais da China.

A maré das “Três Renúncias” é na verdade um grande movimento de despertar espiritual, que está fundamentalmente abalando os alicerces do governo do PCC.

Os perversos que perseguiram os praticantes foram retaliados em grande escala

Diz o velho ditado: “Ninguém pode enganar o Céu. Nem mesmo antes de você ter uma isca de pensamento, o Céu e os Deuses já sabem. O bem e o mal serão recompensados ​​no final, estão lutando apenas para chegar mais cedo ou mais tarde”.

Durante os 22 anos, de acordo com estatísticas do site de Minghui.com, dezenas de milhares de vilões em todo o país que seguem ativamente a Jiang Zemin e perseguem o Falun Gong receberam seus frutos de diferentes maneiras.

Por exemplo, Zhou Yongkang, ex-membro do Gabinete Político do Partido Comunista da China e secretário do Comitê Político e Direito Central; Guo Boxiong, ex-membro do Gabinete Político do Partido Comunista da China e vice-presidente do Exército Central Comissão; Bo Xilai, ex-membro do Gabinete Político do Partido Comunista da China e secretário do Comitê do Partido Municipal de Chongqing, entre outros, foram condenados à prisão perpétua. Xu Caihou, ex-membro do Gabinete Político do Partido Comunista da China e vice-presidente da Comissão Militar Central, morreu de um ataque repentino durante o período de investigação.

De 2020 até hoje, outro grupo de altos funcionários que participaram ativamente da perseguição ao Falun Gong sofreram as consequências, incluindo o vice-ministro de Segurança Pública, Sun Lijun; o diretor Municipal de Segurança Pública de Xangai, Gong Daoan; o diretor de Segurança Pública de Chongqing, Deng Huilin; o secretário Político e Jurídico da Província de Jiangsu, Wang Like; o secretário do Comitê Político e Legal da Província de Henan, Gan Rongkun; o diretor Provincial de Segurança Pública de Shanxi, Liu Xinyun; entre outros.

Ji Shaochun, um policial do Departamento de Segurança Pública do condado de Quzhou, província de Hebei, cometeu todas as atrocidades para perseguir os praticantes. Mesmo assim, os praticantes locais esclareceram benevolentemente a verdade para ele inúmeras vezes, explicando o que a perseguição trará a ele. Em vez de apreciar, ele clamou: “Eu persegui mesmo, persegui brutalmente vocês. Por que será que ainda não veio a retribuição?” Pouco tempo depois, no dia 23 de Agosto de 2012, Ji Shaochun dirigia sozinho a patrulha e de repente ele colidiu com o trator à sua frente, morrendo imediatamente no local.

O PCC se tornou o partido mais podre e corrupto do mundo

Os 22 anos nos quais o PCC perseguiu o Falun Gong foram os mesmos 22 anos nos quais o PCC caminhou em direção à corrupção mais podre e malograda.

Jiang Zemin usou todos os tipos de truques malignos para derrotar o Falun Gong. Em troca para obter apoio dos oficiais para continuar a sua perseguição brutal ao Falun Gong, Jiang Zemin adotou uma estratégia de nomear e promover um grande número de elementos gravemente corruptos, permitindo mais ainda o abuso no jogo político. Ao mesmo tempo, ele satisfez os desejos anti humanos do seu filho Jiang Mianheng que, enquanto era promovido a cargos altos, ganhava fortunas em silêncio.

Jiang Zemin e seu filho assumiram a liderança e fizeram com que os oficiais seniores do Partido Comunista da China e os filhos de quadros de alto escalão se uniram para cometer todos os tipos de atrocidades: trocar poder por dinheiro; usar mulheres como objeto de troca; receber recompensas em forma casas luxuosas; galgar cargos mais altos; transformando toda a governança do PCC em um grande mercado sujo de poder, dinheiro e luxúria. A corrupção, como a ruptura da barragem do rio, ficou totalmente fora de controle.

Em janeiro de 2013, Xi Jinping começou a lutar contra a corrupção e contra os tigres. Até agora, 532 altos funcionários no nível vice-provincial (ministerial) e acima e outros quadros da administração central foram investigados e punidos, e mais de 100 funcionários corruptos com mais de 100 milhões de yuans foram investigados e punidos. A corrupção do PCC atingiu seu ápice na história humana.

Hoje, o câncer de corrupção do PCC atingiu a etapa final do estágio mais avançado e ninguém é capaz de virar a maré.

A noite é sempre mais escura antes do amanhecer

O PCC perseguiu o Falun Gong por 22 anos. Inibindo as pessoas a seguirem sua fé, impedindo que sigam os princípios da “Verdade, Compaixão e Tolerância”. Ele desenvolveu os males mais demoníacos da história de 100 anos do PCC: falsidades e mentiras estão espalhados por todo o ar; não existe limite para a decadência moral e legal. As pessoas competem e conspiram lutando entre si sem parar.

As graves consequências são que isso levou ao declínio da moralidade social do povo chinês; à abolição de leis e regulamentos; à proliferação da corrupção; à conversão das mentes humanas em demônios; aos desastres naturais e causados ​​pelo homem; ao fruto podre que todos consumirão continuamente; à força desperdiçada. Os recursos materiais e os recursos financeiros são impossíveis de medir. Advogados do Massacre 709, da população de Xinjiang, da população de Hong Kong, etc. sofrem continuamente. Além disso, o regime exportou as mentiras e as perseguições para o exterior, causando a perda de inúmeras vidas.

O maior desastre que ele trouxe a toda a humanidade foi acobertar a origem do “vírus do PCC”, conhecido como coronavírus, permitir que ele se espalhasse de Wuhan para o mundo, infectando 237 milhões e causando mais de 4,8 milhões de mortes até o momento.

Os praticantes do Falun Gong se defendem pacificamente contra a perseguição há 22 anos e tiraram completamente a máscara de disfarce do PCC: o “diabo vermelho” que prejudicou toda a humanidade. O Falun Gong despertou a consciência, a moralidade, a justiça e o lado humano de inúmeras pessoas.

Quando o PCC começou a perseguir o Falun Gong há 22 anos, todas as máquinas de propaganda e ditadura foram totalmente reavivadas e a perseguição teve uma força como se o mundo entrasse em colapso. Foi extremamente cruel e sangrenta.

Hoje, 22 anos depois, a agência de mídia porta-voz do PCC, Xinhua, publicou o artigo “Cem Anos do Partido Comunista da China”, mas nem uma sílaba foi mencionada sobre a repressão brutal do partido ao Falun Gong.

Na véspera da virada de uma nova era na história humana, vamos, todos nós – todas as pessoas deste planeta Terra com consciência, moralidade e bondade -empurrar a gigantesca roda histórica, atravessando dos momentos mais sombrios em direção ao céu brilhante de nuvens de arco-íris do amanhã. Que sejamos a luz, que sejamos o brilho.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan

EUA e Japão anunciam manobras militares conjuntas; Polêmica com restaurantes de Taiwan
Pequim divulgou um importante documento sobre sua perspectiva quanto a Taiwan, o primeiro do tipo em duas décadas. ...
Leia Mais >
 

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19

EXCLUSIVO: CDC admite que forneceu informações falsas sobre a fiscalização das vacinas de COVID-19
O Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA está admitindo que forneceu informações falsas sobre ...
Leia Mais >
 

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”

Parlamento de ex-república soviética declara Rússia “Estado terrorista”
O Parlamento da Letônia adotou nesta quinta-feira uma declaração que classifica a Rússia como patrocinadora estatal do terrorismo ...
Leia Mais >