9 razões para não dar aos seus filhos brinquedos feitos na China

Por Elisabeth Li, Epoch Times

Cerca de 80% de todos os brinquedos vendidos no mundo são fabricados na China Continental.

Em geral, o público não tem como saber se um brinquedo é perigoso até que uma criança se machuque ou até que uma queixa seja investigada e sua subsequente retirada das lojas seja publicada.

1. Animais de borracha 

Em agosto do ano passado, mais de 31 mil brinquedos de borracha fabricados na China foram recolhidos nos Estados Unidos devido à pintura contaminada.

BSN Sports vendeu esses brinquedos entre fevereiro de 2017 e junho de 2018. Eles vêm na forma de uma grande variedade de tipos de animais e são usados principalmente em atividades físicas.

“Este novo incidente envolvendo brinquedos contaminados por chumbo em 2018 mostra como os produtos infantis contaminados continuam chegando às prateleiras das lojas até chegar nas mãos das crianças”, segundo um relatório do Grupo de Investigação de Interesse Público dos Estados Unidos.

Até agora, não se chegou a uma conclusão de qual nível de chumbo no sangue poderia ser considerado seguro. O que se sabe é que a exposição a essa substância química pode afetar quase todos os sistemas do corpo, conforme alertaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças norte-americanos.

2. Bonecas com ímãs soltos

Menina chinesa olha para uma boneca "Barbie and Tanner", feita pela gigante norte- americana de brinquedos Mattel, que ainda está à venda na China apesar de ter sido retirada do mercado nos Estados Unidos, em uma loja em Xangai, no dia 15 de agosto de 2007. Segundo a comissão, o acessório "pá" que vem com a boneca tem um pequeno ímã que pode facilmente soltar-se (Mark Ralston/AFP/Getty Images)
Menina chinesa olha para uma boneca “Barbie and Tanner”, feita pela gigante norte-americana de brinquedos Mattel, que ainda está à venda na China apesar de ter sido retirada do mercado nos Estados Unidos, em uma loja em Xangai, no dia 15 de agosto de 2007. Segundo a comissão, o acessório “pá” que vem com a boneca tem um pequeno ímã que pode facilmente soltar-se (Mark Ralston/AFP/Getty Images)

O recall de animais de borracha faz lembrar da retirada maciça ocorrida em 2007 de 19 milhões de brinquedos fabricados na China, dos quais metade foram distribuídos nos Estados Unidos. Os brinquedos foram projetados pela Mattel, a maior empresa de brinquedos norte-americana.

Entre os brinquedos recolhidos estavam as bonecas Barbie e Tanner, as bonecas Polly Pocket e vários bonecos de super-heróis.

Do total de brinquedos, 18,2 milhões continham ímãs pequenos e poderosos que se soltavam.

“Os ímãs encontrados por crianças pequenas podem ser engolidos ou aspirados. Se a criança engolir mais de um ímã, os ímãs podem atrair um ao outro e causar perfuração ou obstrução intestinal, o que pode ser fatal”, segundo a Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos.

Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos anunciou o recall de milhões de brinquedos fabricados pela Mattel Inc., incluindo este carro de brinquedo "Sarge". A Comissão pede aos consumidores que tirem imediatamente os brinquedos do alcance das crianças e entrem em contato com a Mattel (Chip Somodevilla/Getty Images)
Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos anunciou o recall de milhões de brinquedos fabricados pela Mattel Inc., incluindo este carro de brinquedo “Sargento”. A Comissão pede aos consumidores que tirem imediatamente os brinquedos do alcance das crianças e entrem em contato com a Mattel (Chip Somodevilla/Getty Images)

Os outros recalls consistiram de 436 mil carros de brinquedo moldados sob pressão fabricados na China representando o personagem Sargento do filme de animação “Carros”, que foram revestidos com tinta à base de chumbo em níveis que superam os padrões federais.

“Nenhum sistema é perfeito”, disse Robert A. Eckert, presidente e CEO da Mattel, ao New York Times. “Não há garantia de que não faremos um recall novamente.”

3. Bonecas e bolas para saltar

Descobriu-se que 516 mil bolas de pular fabricadas na China, vendidas entre janeiro de 2012 e julho de 2018 no Canadá, tiveram que ser recolhidas após a constatação de que os níveis de ftalato (PVC)  excederam os limites regulamentados.

Logo após esse recall, as bonecas de plástico “Montoy” que foram vendidos pela rede de descontos Dollarama apresentaram níveis de toxicidade química semelhantes, o que causou a remoção de cerca de 52 mil bonecas das prateleiras das lojas.

As crianças que chupam e mastigam esses brinquedos contendo disruptores endócrinos podem desenvolver problemas reprodutivos e de desenvolvimento.

4. Joias de metal para crianças

(Lisa Paul/Flickr/CC BY 2.0)
(Lisa Paul/Flickr/CC BY 2.0)

Foi descoberto que as joias de metal usadas pelas crianças continham altos níveis de chumbo.

Em 2007, cerca de 103 mil colares, pulseiras, pingentes e brincos multicoloridos importados por Tween Brands, de New Albany, Ohio, foram afetados. Eles foram vendidos em todo os Estados Unidos pelas lojas da Limited Too and Justice.

Algumas das joias anunciavam o filme “High School Musical”, enquanto outras tinham pingentes simples que eram trocados por correntes ou cordões.

Populares entre os cristãos são os cordões para crianças adornados com o símbolo do peixe. Em 2007, verificou-se que cerca de 132 mil estavam contaminados com chumbo.

No mesmo ano, descobriu-se que 300 mil anéis de prata continham altos níveis de chumbo. Duzentas mil peças de joalheria importadas pela Spandrel Sales and Marketing de Tempe, no Arizona, estavam igualmente contaminadas e foram vendidas principalmente em máquinas de venda automática por 25 centavos de dólar, uma oferta difícil de recusar.

5. Bonecos do Homem-Aranha

(Mark Anderson/Flickr/CC BY 2.0)
(Mark Anderson/Flickr/CC BY 2.0)

Em 2016, uma empresa foi multada em US$ 23.400 por vender brinquedos chineses falsificados destinados ao mercado de Natal no Reino Unido.

Entre os 3.700 itens apreendidos, bonecos do Homem-Aranha continham uma pequena ventosa solta que representava risco de asfixia para as crianças pequenas.

6. Bicicletas e cavaletes de pintura

(Ian Carroll / Flickr / CC BY 2.0)
(Ian Carroll / Flickr / CC BY 2.0)

Cerca de 6.400 bicicletas infantis fabricadas na China foram recolhidas na véspera das festividades de Natal em 2009 devido a uma falha nos freios que fazia com que o ciclista perdesse o controle.

No mesmo período de tempo, 10 mil cavaletes de pintura para crianças foram recolhidos por conter chumbo que excedia os limites federais.

7. Carrinhos de bebê

Homem caminha empurrando um carrinho de bebê pela rua com uma boneca dentro (Rachel Docherty/Flickr/CC BY 2.0)
Homem caminha empurrando um carrinho de bebê pela rua com uma boneca dentro (Rachel Docherty/Flickr/CC BY 2.0)

Embora não seja um brinquedo para crianças, os carrinhos de bebê fabricados na China estão na lista, já que cerca de um milhão de modelos foram recolhidos em 2009, quando pelo menos 12 bebês tiveram seus dedos amputados após ficarem presos nas dobradiças do carrinho.

A Comissão de Segurança de Produtos de Consumo dos Estados Unidos alertou que estaria retirando do mercado os modelos com problemas e também os mais antigos, como os que foram vendidos em 1999 em lojas como Target and Babies “R” Us.

8. Chupetas

Bebê dorme com uma chupeta ao lado (Sabre Hamed/Flickr/CC BY 2.0)
Bebê dorme com uma chupeta ao lado (Sabre Hamed/Flickr/CC BY 2.0)

Cerca de 641 mil chupetas fabricadas na China foram recolhidas em 2009 porque representavam risco de asfixia.

9. Um estudo sobre brinquedos vendidos na China

Em um estudo realizado em 2011 por pesquisadores do Greenpeace e do IPEN, foi analisada a contaminação de 500 brinquedos e produtos infantis em cinco grandes cidades chinesas, incluindo Pequim, Hong Kong e Xangai.

Eles descobriram que 32% dos brinquedos estavam contaminados com chumbo, arsênico, cádmio, mercúrio, antimônio ou cromo. Cada metal desses pode causar danos permanentes nos sistemas nervoso e imunológico da criança.

Esses brinquedos podem envenenar crianças não apenas quando tocados ou engolidos, esses metais podem entrar no corpo pelo ar que respiram, segundo Ada Kong Cheuk-san, ativista do Greenpeace.

Carrinhos Hot Wheels, fabricados pela Mattel, são exibidos em uma prateleira de uma loja Target em San Rafael, Califórnia, em 25 de julho de 2018 (Justin Sullivan/Getty Images)
Carrinhos Hot Wheels, fabricados pela Mattel, são exibidos em uma prateleira de uma loja Target em San Rafael, Califórnia, em 25 de julho de 2018 (Justin Sullivan/Getty Images)

Alguns dos brinquedos testados pertencem a marcas vendidas fora da China. Descobriu-se que dois carros de brinquedo fabricados pela Mattel, Hot Wheels e Speed Machines, respectivamente, continham arsênico. Não está claro se esses produtos foram fabricados pelas mesmas empresas que produzem brinquedos para o mercado externo.

Em resposta ao estudo, a proprietária da Rongjun Toys Industrial disse ao South China Morning Post que ficou surpresa que um de seus produtos, um carrinho de brinquedo, tivesse sido marcado como contendo níveis excessivos de chumbo, dizendo que os brinquedos “provavelmente” estavam livres de metais pesados.

Para mais informações sobre brinquedos potencialmente perigosos e sobre como proteger seus filhos, leia o relatório anual do U.S.  PIRG, “Problemas na Terra dos Brinquedos“.

 
 
 

Trump critica censura de criadores de conteúdo conservadores no Social Media Summit

Trump critica censura de criadores de conteúdo conservadores no Social Media Summit
O presidente Donald Trump reuniu-se com um grupo de criadores de conteúdo conservadores na Casa Branca para discutir ...
Leia Mais >
 

XXV Foro de São Paulo começa dia 25 de julho, na Venezuela; veja o que deverá ser debatido no evento

XXV Foro de São Paulo começa dia 25 de julho, na Venezuela; veja o que deverá ser debatido no evento
Apoiada pelo regime cubano, a Venezuela vai sediar o XXV Encontro do Foro de São Paulo entre 25 ...
Leia Mais >
 

México receberá 6 mil médicos cubanos, apesar dos cortes de AMLO no setor de saúde

México receberá 6 mil médicos cubanos, apesar dos cortes de AMLO no setor de saúde
O México assinou um acordo de cooperação com o regime cubano para levar médicos cubanos ao país como ...
Leia Mais >
 

MPF entra com Ação para impedir que Facebook censure usuários sem motivo

MPF entra com Ação para impedir que Facebook censure usuários sem motivo
Nesta quinta-feira (11), o Ministério Público Federal de Goiás entrou com Ação Civil Pública (ACP) com pedido de ...
Leia Mais >