49 legisladores da Virgínia pedem fim da tortura e extração de órgãos do Falun Gong na China

Por Nicole Hao

Quarenta e nove legisladores do estado da Virgínia redigiram recentemente uma carta ao Secretário de Estado Mike Pompeo, instando-o a aumentar a conscientização sobre a situação do grupo religioso Falun Gong perseguido na China.

Este julho marcou 21 anos de supressão do Falun Gong pelo Partido Comunista Chinês (PCC), uma prática espiritual com exercícios meditativos e ensinamentos morais baseados na veracidade, compaixão e tolerância.

Introduzida pela primeira vez na China em maio de 1992, a prática cresceu em popularidade. Em 1999, 100 milhões de pessoas na China – ou cerca de um em 13 chineses – estavam praticando o Falun Gong, de acordo com relatórios do Estado chinês.

O então chefe do PCC, Jiang Zemin, lançou uma perseguição brutal ao Falun Gong em 20 de julho de 1999, com as autoridades prendendo praticantes e detendo-os em prisões, cadeias e centros de lavagem cerebral. Desde então, milhares morreram sob tortura, de acordo com o Minghui.org, um site dos EUA que documenta a perseguição.

Carta

Os legisladores descreveram na carta os métodos de tortura usados ​​pelas autoridades, conforme descritos pelos sobreviventes do Falun Gong que atualmente residem na Virgínia.

“Deixado no leito de morte com quatro membros amarrados.” “Algemado e pendurado em posição dolorosa.” “Violentamente alimentado.” “Choque elétrico de alta tensão.” “Não tenho permissão para dormir por três dias”, relata a carta.

A carta foi assinada por 12 senadores do estado da Virgínia e 37 delegados do estado da Virgínia, representando cerca de 35 por cento da legislatura do estado.

A carta que 49 legisladores do estado da Virgínia escreveram ao Secretário de Estado Mike Pompeo, datada de 29 de julho de 2020 (Fornecido ao Epoch Times)
A carta que 49 legisladores do estado da Virgínia escreveram ao Secretário de Estado Mike Pompeo, datada de 29 de julho de 2020 (Fornecido ao Epoch Times)

David Bulova, um democrata que representa o 37º distrito da Câmara da Virgínia – o coração de Fairfax, Virgínia – explicou que foi compelido a agir após se reunir com praticantes locais.

“Conhecer … [eles] tornou tudo muito, muito real e me fez querer realmente fazer algo para poder chamar a atenção para a situação”, disse Bulova.

David Bulova, delegado que representa o 37º Distrito da Virginia, no coração de Fairfax, Virginia (Cortesia de David Bulova Office)
David Bulova, delegado que representa o 37º Distrito da Virginia, no coração de Fairfax, Virginia (Cortesia de David Bulova Office)

Ele acrescentou que ele e seus colegas esperavam “usar as consideráveis ​​forças morais e econômicas a fim de chamar a atenção e exigir mudanças” e planejaram enviar a carta ao governador da Virgínia e ao comissário de saúde também.

Na carta, os legisladores exortaram: “Pedimos sua liderança [Pompeo] e a influência considerável dos Estados Unidos para garantir que no próximo ano não observemos 22 anos de perseguição”.

Extração de órgãos

A carta também destacou as alegações de que a extração forçada de órgãos estava ocorrendo na China, com prisioneiros de consciência, incluindo praticantes do Falun Gong, como a fonte dos órgãos.

Os legisladores pediram ao governo dos EUA que aumentasse os “esforços de educação” entre os americanos, de modo a “reduzir a demanda por essa prática imoral”.

“O transplante de órgãos é uma maravilha da ciência e pode ser um gesto altruísta que dá o dom da vida. No entanto, os transplantes de órgãos nunca devem ser realizados sob força ou coação”, afirma a carta.

Em junho de 2019, um tribunal popular independente em Londres concluiu, após uma investigação de um ano, que a extração forçada de órgãos ocorreu na China durante anos “em uma escala significativa”, com os praticantes do Falun Gong como a principal fonte de órgãos. Em seu julgamento final em março, o tribunal disse que este crime de direitos humanos ainda estava em prática, declarando que a “ação tragicamente desenfreada permitiu que muitas pessoas morressem de maneira horrível e desnecessária”.

As alegações surgiram pela primeira vez em 2006, quando um grupo de direitos humanos e duas testemunhas da China descreveram a prática nos campos de concentração do país.

Desde então, pesquisadores independentes publicaram relatórios com mais evidências de extração de órgãos ocorrendo na China.

Mais recentemente, especialistas em ética de transplante levantaram preocupações sobre a rapidez na obtenção de órgãos por um hospital chinês para realizar cirurgias de transplante de pulmão em pacientes cujos pulmões foram danificados por COVID-19.

Como o Epoch Times é diferente de outras mídias?

O Epoch Times é a mídia independente de crescimento mais rápido na América. Somos diferentes de outras organizações de mídia porque não somos influenciados por nenhum governo, corporação ou partido político. Nosso único objetivo é levar aos nossos leitores informações precisas e ser responsáveis ​​perante o público. Não seguimos a tendência doentia no ambiente de mídia atual do jornalismo baseado em agendas e, em vez disso, usamos nossos princípios de Verdade e Tradição como nossa luz guia.

Estamos trabalhando dia e noite para cobrir o surto do vírus CCP para você. Doar apenas a quantidade de uma xícara de café ajudará a manter nossa mídia funcionando. 

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
 
 

Desmascarando as mentiras do Partido Comunista Chinês

Desmascarando as mentiras do Partido Comunista Chinês
Confrontar o regime chinês é uma das principais prioridades da administração Trump. O objetivo final é acordar o ...
Leia Mais >
 

Caças chineses entraram no espaço aéreo de Taiwan pelo menos 46 vezes na semana passada

Caças chineses entraram no espaço aéreo de Taiwan pelo menos 46 vezes na semana passada
Bombardeiros e caças chineses entraram no espaço aéreo de Taiwan pelo menos 46 vezes de 17 a 24 ...
Leia Mais >
 

FBI descobre cédulas de correio descartadas de militares que votaram em Trump

FBI descobre cédulas de correio descartadas de militares que votaram em Trump
Cédulas de correio descartadas que continham voto para o presidente Donald Trump foram descobertas na Pensilvânia, anunciaram as ...
Leia Mais >
 

Grande explosão

Grande explosão
Uma explosão dentro de um laboratório da Huawei na China. Faz parte do centro de pesquisa da gigante ...
Leia Mais >