2030: ano em que a China comanda o mundo?

Por John Mac Ghlionn 

Comentário

Em “2030: Como as maiores tendências de hoje irão colidir e remodelar o futuro de tudo”, o autor Mauro F. Guillén argumenta que os avanços “ocorrem não quando alguém trabalha dentro do paradigma estabelecido, mas quando as suposições são abandonadas, as regras são ignoradas e a criatividade corre solta”.

O Partido Comunista Chinês (PCCh), não conhecido por trabalhar dentro de paradigmas estabelecidos e mais conhecido por ignorar as regras básicas, está ocupado fazendo seus próprios avanços. Em 2030, como mostrarei neste pequeno artigo, o PCCh pode muito bem governar o mundo.

Um pensamento aterrorizante. Se podemos acreditar em alguns autores, os Estados Unidos e a China estão destinados à guerra. Expandindo rapidamente seu arsenal nuclear, a China poderia ter pelo menos 700 ogivas nucleares até 2027; em 2030, mais de 1.000. Os Estados Unidos, no entanto, têm muito mais.

Mas as guerras de amanhã terão menos a ver com ogivas nucleares tradicionais e muito mais a ver com novas formas de tecnologia. É aqui que a China tem a vantagem, e é por isso que o regime é uma ameaça.

Salto quântico da China

Computadores quânticos, como nos dizem, vencerão a próxima guerra mundial. Isso é uma boa notícia para a China. Os computadores quânticos processam informações de uma maneira fundamentalmente diferente dos computadores clássicos. São muitas vezes mais rápidos.

Na verdade, o computador quântico do Google (Sycamore) processa informações 100 milhões de vezes mais rápido do que qualquer computador clássico. Bastante impressionante, certo? Mas não tão impressionante quanto os computadores quânticos da China.

Como o autor Dave Makichuk escreveu no ano passado, os computadores quânticos da China têm “a capacidade de lidar com cálculos que são 100 vezes mais complexos do que o Sycamore do Google pode fazer”. A China agora detém uma “vantagem computacional quântica” sobre os Estados Unidos. Em outras palavras, a China está vencendo a corrida quântica.

As tensões entre os Estados Unidos e a China estão em alta. Discutir a importância da computação quântica, incluindo o armamento de tecnologia poderosa, nunca foi tão necessário. A criptografia usada para manter nossos dados seguros, incluindo detalhes de nossa conta bancária e e-mails privados, não é páreo para a tecnologia quântica.

Agências federais dos EUA, como o Departamento de Estado, o Departamento de Segurança Interna e o Pentágono, já são alvos fáceis para hackers. Imagine o dano que será causado por hackers armados com tecnologia quântica.

As agências mencionadas sofrem com o que os especialistas chamam de má higiene cibernética. Isso significa que as práticas e precauções usadas para manter os dados seguros e protegidos contra invasores são, na melhor das hipóteses, insuficientes. Isso explica por que hackers apoiados pelo PCCh já roubaram os dados de pelo menos 206 milhões de americanos.

Lembre-se, esses dados foram roubados com computadores normais. A computação quântica está pronta para mudar o cenário da segurança de dados, e os Estados Unidos estão lamentavelmente despreparados para os ataques de amanhã.

A ameaça representada por agentes estrangeiros, especialmente aqueles apoiados pelo PCCh, não pode ser enfatizada o suficiente. A rede elétrica dos EUA – a mesma coisa que conecta as casas, escolas, empresas e cidades do país – é particularmente vulnerável.

Em janeiro de 2014, incapaz de suportar temperaturas congelantes, a rede elétrica do Texas cedeu. Como relatou o The Texas Tribune, “geradores falharam mais de uma dúzia de vezes em 12 horas, ajudando a levar a rede elétrica do estado à beira do colapso”. Dezenas de pessoas morreram, incluindo um menino de 11 anos.

Sete anos depois, mais uma vez, a rede elétrica texana cedeu e o estado sofreu outra queda de energia. Nesta ocasião, somente em Houston, 50 moradores morreram, segundo o The Washington Post.

As pessoas se abrigam na loja Gallery Furniture depois que o clima de inverno causou apagões de eletricidade em Houston, no Texas, no dia 18 de fevereiro de 2021 (Go Nakamura / Getty Images)
As pessoas se abrigam na loja Gallery Furniture depois que o clima de inverno causou apagões de eletricidade em Houston, no Texas, no dia 18 de fevereiro de 2021 (Go Nakamura / Getty Images)

O que nos traz de volta aos computadores quânticos, ao armamento de tecnologia poderosa e às ameaças potenciais que o povo americano enfrenta. A rede elétrica dos EUA é protegida por criptografia, que, como já mencionei, pode ser facilmente desfeita pela tecnologia quântica.

Um desligamento da rede elétrica dos EUA é totalmente possível. Pior ainda, é altamente provável. Tal ataque, como a Forbes observou no ano passado, “poderia ser o desastre mais catastrófico que nosso país já experimentou” – muitas vezes pior do que o 11 de setembro, possivelmente o pior dia da história dos Estados Unidos.

Teoricamente, a tecnologia quântica poderia desligar várias redes elétricas em todo o país, de Nova Iorque à Califórnia, do Maine ao Mississippi. À medida que as capacidades cibernéticas da China crescem, proteger a rede elétrica dos EUA deve ser uma prioridade nacional. A crise na Ucrânia não deve distrair os funcionários internos de serem proativos. O tempo é essencial.

Em 2030, por meio da criação de uma rede de comunicação quântica, as proezas quânticas da China provavelmente atingirão novos patamares. Para adicionar, menos de uma década a partir de agora, o país mais perigoso pode ter sua própria internet quântica, que será inatacável e muito mais potente do que a atual iteração da internet. Isso tornará os agentes cibernéticos da China uma ameaça muito mais formidável.

A computação quântica é apenas uma área em que a China está superando os Estados Unidos. Em outras áreas, como inteligência artificial (IA) e biotecnologia, por exemplo, a China também está avançando. Até 2030, a China, de acordo com pessoas muito bem informadas, liderará o mundo em IA. E segundo pesquisadores da Brookings, até 2030, quem liderar o mundo em IA essencialmente dominará o mundo.

A ameaça representada pela China comunista vem de muitas formas. Embora suas forças armadas sejam altamente impressionantes, seus avanços tecnológicos são muitas vezes mais impressionantes – e muitas vezes mais preocupantes.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
 
 

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha

Regime chinês matou adepto do Falun Gong para extrair seu fígado, afirma testemunha
Um ex-membro de uma gangue criminosa japonesa disse que testemunhou o comércio de órgãos na China, tendo visto ...
Leia Mais >
 

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL

GUERRA “NÃO-CONVENCIONAL” DA CHINA; COLÔMBIA: GIRO À ESQUERDA; BRICS: IMPASSE DO BRASIL
Um impasse para o Brasil? Ocorreu a cúpula do BRICS. China e Rússia falam em uma expansão do ...
Leia Mais >
 

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN

ABORTO DEIXA DE SER DIREITO CONSTITUCIONAL NOS EUA; VEXAME DE BIDEN
O aborto agora não é mais um direito protegido pela constituição nos EUA. Isso depois que a Suprema ...
Leia Mais >
 

CHINA AUTORIZA OPERAÇÕES MILITARES FORA DE GUERRAS; BRASIL E ÍNDIA: “RACHA” NO BRICS?

CHINA AUTORIZA OPERAÇÕES MILITARES FORA DE GUERRAS; BRASIL E ÍNDIA: “RACHA” NO BRICS?
Especialistas comentam a nova diretriz do Partido Comunista Chinês: Uma possível invasão a Taiwan fica em pauta, pelas ...
Leia Mais >